home > notícias

MUNDO

19/04/2016

Portugal oferece bolsas para pesquisa em engenharia

A Universidade do Minho, juntamente com a Fundação Portuguesa para Ciência e Tecnologia, está oferecendo seis bolsas de doutorado para o programa Inovação em Sistema e Tecnologia de Trilhos.

As bolsas têm duração de um ano e podem ser renovadas pela duração do programa, que é de três ou quatro anos. As inscrições vão até o dia 30 de abril.

Podem se candidatar profissionais que possuam mestrado em engenharia ou áreas correlatas e que tenham um desempenho acadêmico de ao menos 70% de aproveitamento. Excepcionalmente, outros candidatos que não cumpram estas qualificações mas tenham um currículo relevante para a área também poderão ser considerados.

O curso é ministrado em inglês – por isso, também é necessário comprovar o mínimo de proficiência com certificados como o TOEFL ou IELTS. Os interessados devem enviar estes e outros documentos solicitados (confira a lista completa aqui) para os e-mails recursoshumanos@fe.up.pt e irail@fe.up.pt com o assunto FEUP-DP-iRail.

A bolsa inclui isenção total da anuidade da universidade, seguro de saúde, auxílio de custo para a viagem e para instalação no país, além de um valor mensal de 2 mil euros por toda a duração do programa. Confira o regulamento completo aqui.

O programa de doutorado é desenvolvido em cooperação pela Faculdade de Engenharia da Universidade do porto, Escola de Engenharia da Universidade do Minho, ambas de Portugal, e Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (USP). Confira as áreas de pesquisa e outras informações no site do programa.

* Este artigo foi origininalmente publicado pelo Estudar Fora, portal da Fundação Estudar

Fonte: Exame



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/11/2017
Reynaldo Gianecchini percorre Portugal com peça de teatro
07/11/2017
Universidade do Porto condecorada pela Marinha do Brasil
07/11/2017
Bonecos de Estremoz podem ser Património da Humanidade em dezembro
06/11/2017
São Martinho, a mais antiga feira de cavalos de Portugal
06/11/2017
Portugal vai promover-se como destino para andar de bicicleta ou a pé
06/11/2017
70 mil km para descobrir a Mina Lusitana