home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

17/05/2016

Comissão Europeia lança lança consulta pública visando melhorar o ambiente para as startups na Europa

Estratégia para o Mercado Único é um dos pilares da política que visa o aumento do crescimento económico e do emprego na União Europeia.

De acordo com essa estratégia, a Comissão Europeia, empenhada na conceção de uma iniciativa para as empresas em fase de arranque (Startup initiative), lançou uma consulta pública que visa identificar necessidades que permitam conceber novas políticas e medidas de apoio, quer ao nível da UE, quer ao nível dos Estados-Membros, que atendam às necessidades das empresas em fase de arranque ao longo do seu ciclo de vida.

O objetivo desta consulta é pois obter feedback de stakeholders, incluindo entidades nacionais, associações empresariais e sectoriais, empreendedores, empresas, centros de investigação e outros centros de saber, cidadãos,  startups, entre outros, visando a Comissão Europeia recolher contributos que lhe permita melhorar o ambiente para as startups na Europa.

As questões  que compõem esta consulta contemplam ciclo da vida da empresa, assente nas três primárias (fase stand-up, fase startup e fase scale-up) e ainda a Exit phase.

Para participar nesta consulta aceda a https://ec.europa.eu/eusurvey/runner/startup_initiative até 31 de julho de 2016.

Pode obter mais informação sobre esta consulta  em: http://ec.europa.eu/growth/tools-databases/newsroom/cf/itemdetail.cfm

Participe!

Fonte: Portugal Global



NOTÍCIAS RELACIONADAS
19/06/2018
Zona Euro: Excedente da balança de conta corrente sobe 27,9% em abril [Portugal]
19/06/2018
Monitor do PIB da FGV aponta alta de 0,1% em abril ante março [Brasil]
19/06/2018
Consumo de bens industriais no país cresce 1,2% em abril ante março, diz Ipea [Brasil]
19/06/2018
Marcos Jorge viajará a Lisboa para reunião com Ministro da Economia [Portugal]
19/06/2018
OCDE vê Portugal a crescer 2,2% até 2019 à boleia do "crescimento robusto" da zona euro [Portugal]
19/06/2018
Vendas do varejo sobem 3% em maio, mesmo com greve dos caminhoneiros [Brasil]