home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

07/06/2016

Governo dá luz verde a investimentos de 90 milhões na Faurecia e Continental

Os dois projectos vão permitir criar mais de 500 postos de trabalho directos em Vila Nova de Famalicão e Bragança, e vão receber incentivos financeiros do Portugal 2020.

O Governo deu luz verde a apoios a investimentos que valem um total 91 milhões de euros. Os investimentos são ambos no sector automóvel: a Faurecia em Bragança e a Continental Mabor em Lousado, Vila Nova de Famalicão.

Os contratos entre a Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), em representação do Estado português foram assinados em meados de Maio, e os despachos foram publicados em Diário da República esta terça-feira, 7 de Junho. Ambos os projectos vão receber incentivos financeiros no âmbito do Portugal 2020.

O investimento na Continental Mabor vai ascender aos 49,9 milhões de euros e deverá criar 125 novos postos de trabalho directos e permanentes até 2017.

Esta unidade fabril de produção de pneus deverá alcançar em 2024 um valor anual de vendas de 971 milhões de euros, e um valor anual acrescentado bruto de 388 milhões de euros.

Os 50 milhões visam criar uma linha de produção de pneus radiais destinados a todos os veículos agrícolas, "por forma a satisfazer a procura num mercado para o qual não existe produção em território nacional, representando uma inovação para o grupo Continental Mabor e para o país", pode-se ler no despacho. Estes pneus deverão atingir vendas anuais de 32 milhões de euros até 2022.

"A diversificação da produção com a introdução de tecnologias inovadoras permite aumentar a capacidade concorrencial da Continental Mabor no plano internacional, uma vez que o novo produto se destina ao mercado externo", pode-se ler no despacho assinado pelo Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral.

A marca pretende iniciar a comercialização dos pneus Agro no mercado europeu e norte-americano, para mais tarde entrar noutros continentes.

"Este projecto assume uma grande relevância para o desenvolvimento da economia nacional, através de um impacto directo nas exportações nacionais, e para a competitividade da região, através do aumento da qualificação e do poder de compra dos trabalhadores da região".

Por seu turno, o investimento na Faurecia ascende aos 41,5 milhões de euros, criando 400 novos postos de trabalho directos e permanentes até final de 2018.

Este projecto visa produzir um novo sistema de escape para novos modelos das marcas Jaguar e Land Rover; um sistema de espace para os modelos a gasóleo de novos modelos da Peugeot e Citroen; um sistema de escape para os motores 1.5 a gasóleo do Renaul Megane e para as novas versões dos Renaul Clio, Laguna e Megane.

O investimento na fábrica de produção de sistemas de escapes vai permitir gerar um total de vendas anuais de 612 milhões de euros até 2024, num valor acrescentado bruto de 47 milhões.

"Este projecto propicia o aumento das exportações nacionais, tendo em conta que a quase totalidade dos produtos da Faurecia, se destinam ao mercado externo, com um efeito de arrastamento sobre outras empresas, atendendo ao potencial de crescimento do volume de compras a fornecedores nacionais", segundo o despacho.

Fonte: Jornal de Negócios



NOTÍCIAS RELACIONADAS
18/08/2017
Empresas portuguesas são as que pagam mais tarde
18/08/2017
Web Summit quer encontrar os projetos de sustentabilidade mais inovadores [Portugal]
17/08/2017
Marcelo promulga alargamento dos "vistos gold" mas alerta para "risco"
17/08/2017
Lisboa regista maior crescimento de rendas de comércio de rua na Europa
17/08/2017
“O Brasil é o principal destino da pera rocha portuguesa”
17/08/2017
Portugal com 37 fusões e aquisições em julho. Somam-se 12 mil milhões de euros este ano