home > notícias

MUNDO

20/06/2016

Start Tel Aviv. Fundadora da Coolfarm vence competição israelita

Liliana Marques é a vencedora da edição portuguesa do Startup Tel Aviv, promovido pela embaixada de Israel em Portugal. De 25 a 29 de setembro, vai participar no festival de inovação DLD, em Israel.

Liliana Marques venceu a edição portuguesa do Start Tel Aviv, a competição que o Ministério dos Negócios Estrangeiros israelita lançou para distinguir 30 mulheres da área tecnológica, e que em Portugal ficou sob a responsabilidade da Embaixada de Israel. Na terça-feira, o júri escolheu a cofundadora da Coolfarm para representar Portugal no festival de inovação DLD, em Telavive, de 25 a 29 de setembro.

A Coolfarm foi fundada por Eduardo Esteves, João Igor, Gonçalo Cabrita e Liliana Marques em junho de 2014 e tem sede em Coimbra. Na base do projeto está o desenvolvimento de um software — acessível através de uma app para smartphone — que possibilita que as plantas cresçam sem que o utilizador tenha de intervir ou utilizar terra. Por recorrer à hidroponia, este sistema utiliza apenas água.

Israel é um mercado muito interessante para nós em termos de agricultura controlada. Sem dúvida que [esta distinção] representa uma oportunidade enorme. Vamos tentar falar com potenciais clientes, ainda há duas semanas estivemos numa feira onde estabelecemos contactos com pessoas de Israel. Já tínhamos pensado que Israel era um bom mercado para fazermos prospeção e esta viagem veio mesmo a calhar”, afirmou Liliana Marques, 32 anos, ao Observador.

Com formação em Engenharia Civil, Liliana Marques era docente e investigadora na Universidade de Coimbra antes de lançar a Coolfarm. A ideia surgiu durante um jantar com Gonçalo Cabrita — Liliana e João Igor já tinham uma empresa de desenvolvimento de aplicações móveis e Gonçalo, que estava a fazer um doutoramento em Robótica, estava a testar um protótipo com plantas. “Entretanto, surgiu a ideia. Porque não desenvolver uma aplicação mobile para conseguirmos controlar plantas a partir do telemóvel?”, lembra Liliana Marques.

O Start Tel Avive decorre há cinco anos, mas esta foi a primeira vez que Portugal participou. A edição deste ano visava distinguir mulheres entre 25 e 35 anos que tivessem fundado uma startup tecnológica e, no total, a embaixada de Israel recebeu 19 candidaturas.

Gostaríamos de felicitar a Liliana Marques pela Coolfarm e esperamos que ela tenha uma estadia interessante e proveitosa em Israel, em setembro. Também gostaríamos de desejar sorte a todas as outras participantes e enfatizar que estamos a trabalhar em aumentar a rede de contactos entre as instituições económicas, empresas privadas e as comunidades de ambos os países, para que ambos possam beneficiar [desta sinergia]”, afirmou ao Observador, chefe adjunto da missão da Embaixada de Israel em Portugal.

O júri da final da competição integrou Graça Fonseca, secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, Elvira Fortunato, diretora do CENIMAT (Centro de Investigação em Materiais Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa), Sofia Tenreiro, diretora-geral da Cisco Portugal, Jorge Portugal, diretor-geral da COTEC Portugal, Ricardo Marvão, cofundador da Beta-i e Rui Serapicos da CIONET Portugal.

Fonte: Observador



NOTÍCIAS RELACIONADAS
17/10/2017
Plataforma desenvolvida no Porto cria rotas turísticas personalizadas na região Norte
16/10/2017
Centenário: Santuário ofereceu imagem de Nossa Senhora de Fátima ao navegador Ricardo Diniz
16/10/2017
Portugal mantém terceiro lugar no ranking da FIFA
16/10/2017
Portugal terá um novo santo a partir de hoje
16/10/2017
Horário de Verão no Brasil começa neste domingo (15)
16/10/2017
Lisboa reserva 1 milhão e 250 mil euros para reabilitar património no Funchal