home > notícias

ASSOCIADOS

12/07/2016

Centro de atendimento da Randstad em Viseu prevê criar 250 postos de trabalho

A empresa de recursos humanos Randstad prevê a criação de 250 postos de trabalho, no prazo de 18 meses, para um centro de atendimento a instalar num espaço alugado à Universidade Católica de Viseu.

A empresa de recursos humanos Randstad prevê a criação de 250 postos de trabalho, no prazo de 18 meses, para um centro de atendimento a instalar num espaço alugado à Universidade Católica de Viseu.

De acordo com o CEO da Randstad Portugal, José Miguel Leonardo, este é um projeto ambicioso para Viseu, “uma cidade do interior que não sofre dos males da interioridade”.

“Impactará sem dúvida na economia local e principalmente nas pessoas, uma vez que os 250 postos de trabalho farão, certamente, pessoas mais felizes, realizadas e com uma situação financeira melhor. Este projeto tem vindo a atrair candidatos que na sua maior parte se encontram em situação de desemprego e isso é também uma mais-valia que a Randstad está a levar a cabo”, alegou.

Durante a celebração do contrato de investimento entre o Município de Viseu e a Randstad, ao abrigo do programa municipal ‘VISEU INVESTE’, José Miguel Leonardo sublinhou que este é o 10.º protocolo que a empresa de recursos humanos assina em Portugal, todos eles em localidades do interior.

“Começámos há um ano em Vieira do Minho, onde estamos a operar e desde então já temos a trabalhar connosco mais de 1.100 pessoas. E o projeto não para aqui: o objetivo final é criar quatro mil postos de trabalho, a médio prazo, em Portugal”, informou.

Este investimento da Randstad na cidade de Viseu enquadra-se no projeto Altice de atendimento em francês a clientes da multinacional francesa, que atua no setor das telecomunicações.

“A única condição de entrada mais forte que impomos é que tem de haver já uma certa habilidade na língua francesa, porque todo o serviço à Altice é prestado na língua francesa. Estamos a exportar serviço através deste mecanismo”, esclareceu.

O presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, mostrou-se convicto de que esta será “uma aposta ganhadora”, com a Randstad “a investir naquela que é a melhor cidade para viver”.

“Este é um concelho com grande potencial humano, também potencial económico e ao mesmo tempo urbano. Não é por acaso que Viseu hoje se assume cada vez mais como a cidade mais importante fora do eixo que vai de Setúbal até Braga: somos a única cidade-região que teve capacidade para, do ponto de vista demográfico e económico, contrariar a desertificação crescente de dois terços do país”, sustentou.

O autarca aproveitou ainda para destacar que, nos últimos dois anos e meio, o Município de Viseu conseguiu 22 projetos, entre novas instalações de empresas ou expansão de existentes.

“Contamos, com orgulho, com mais de 1.200 postos de trabalho criados ou em vias de serem criados ao abrigo destes contratos de investimento. O investimento associado é já superior a 132 milhões de euros”, referiu.

No que toca a microprojetos, Almeida Henriques apontou que foram criadas algumas dezenas de lojas novas, que proporcionaram a criação de mais de uma centena de postos de trabalho.

Fonte: Observador



NOTÍCIAS RELACIONADAS
26/09/2017
CMN Regulamenta Letra Imobiliária Garantida [Cascione, Pulino, Boulos & Santos]
26/09/2017
Em três meses aterraram 16 milhões de passageiros em Portugal [TAP]
26/09/2017
EY lança 2ª edição do Beyond – Portugal Digital Revolutions [EY do Brasil]
25/09/2017
Quintela e Penalva – Real Estate presente em feira internacional na Suécia [Quintela e Penalva]
25/09/2017
Consumidores migram para web e lojistas se adaptam [PWC]
22/09/2017
Visto americano que não exige investimento milionário está disponível para brasileiros [Godke Silva & Rocha]