home > notícias

MUNDO

09/09/2016

'A gente quer conquistar o respeito do povo brasileiro', ressalta Daniel Dias

Maior nome do esporte paralímpico brasileiro, nadador de 28 anos vê na Paralimpíada do Rio uma chance de mudar a visão da sociedade sobre as pessoas com deficiência

 Ter a chance de aumentar sua coleção e ainda virar o nadador paralímpico mais premiado do mundo são objetivos que fazem dos Jogos Paralímpicos de 2016 um momento único na carreira de Daniel Dias. Só que o atleta de Campinas (SP), na verdade, sabe que suas braçadas dentro das piscinas podem agregar valores bem mais significativos e incalculáveis do que ouro, prata e bronze. Para o multicampeão de 28 anos, que estreou na noite desta quinta-feira com o tricampeonato nos 200m livre, a inédita competição no país tem um poder transformador na busca pela inclusão social das pessoas com deficiência.
- Estamos esperançosos de que isso (melhora da visão da sociedade sobre as pessoas com deficiência) pode acontecer. Acima de conquistas, da medalha de ouro, a gente quer conquistar o respeito do próximo, do ser humano, do povo brasileiro. E a gente mostrar o valor, não só do atleta paraolímpico, mas da pessoa com deficiência - afirmou Daniel Dias, que nesta sexta-feira disputa a final do revezamento 4x50m livre misto 20 pontos, à tarde (a partir das 17h30), caso o Brasil consiga a classificação pela manhã.
Maior nome do esporte paralímpico brasileiro, Daniel chegou ao Rio com 15 medalhas na bagagem e o status de estrela da competição em casa. Inscrito em nove provas (seis individuais e três revezamentos), já estreou mostrando a que veio, com o ouro nos 200m livre S5. Caso conquiste medalhas em todas as provas, o nadador, que nasceu com má formação congênita dos membros superiores e da perna direita, alcançará a incrível marca de 24 medalhas paralímpicas, ultrapassando o atual recordista da natação masculina, o australiano Matthew Cowdrey, que tem 23 e não disputa os Jogos do Rio.
O talento e as conquistas dentro das piscinas ao longo dos últimos anos renderam a Daniel Dias o apelido de "Phelps Paralímpico". O brasileiro, claro, gosta de ser comparado com o maior atleta olímpico de todos os tempos, mas faz questão de ressaltar que seu objetivo na natação vai muito além de virar um grande colecionador de medalhas.
- Para mim, é uma grande honra ser comparado a um grande atleta como ele. Mas eu sou o Daniel Dias, estou conquistando o meu espaço e espero conquistar espaço para o esporte paralímpico também, mostrar o valor da pessoa com deficiência acima de tudo. Nossa grande mensagem aqui é que nós, assim como todos os outros, queremos apenas oportunidade para realizar nossos objetivos.

Fonte: Globo Esporte



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/11/2017
Reynaldo Gianecchini percorre Portugal com peça de teatro
07/11/2017
Universidade do Porto condecorada pela Marinha do Brasil
07/11/2017
Bonecos de Estremoz podem ser Património da Humanidade em dezembro
06/11/2017
São Martinho, a mais antiga feira de cavalos de Portugal
06/11/2017
Portugal vai promover-se como destino para andar de bicicleta ou a pé
06/11/2017
70 mil km para descobrir a Mina Lusitana