home > notícias

ASSOCIADOS

07/11/2016

Startup de Fortaleza é a grande vencedora do EDP Open Innovation

Equipe brasileira com projeto de manutenção preventiva para geradores eólicos foi selecionada entre outras quinze finalistas em premiação global

Uma equipe de Fortaleza, no Ceará, é a grande vencedora da primeira edição do Prêmio EDP Open Innovation. O projeto da startup brasileira Delfos Predictive Maintenance foi o escolhida entre os quinze finalistas que disputavam o prêmio de € 50 mil. A cerimônia de premiação ocorreu na última quarta-feira (2), na sede da EDP em Portugal.

Agora, o time será levado para expor sua proposta no stand da EDP no Web Summit, maior e mais importante evento de startups em tecnologia da Europa, que ocorre nos dias 7 a 10 de novembro. Junto com eles estarão os dois outros grupos que tiveram o melhor desempenho ao longo de toda a competição, originários de Portugal.

“A inovação no Brasil está num momento de forte dinamismo e o EDP Open Innovation, com a premiação de uma equipe brasileira, confirma essa tendência de rápido desenvolvimento do ambiente de startups no País”, afirma o Diretor de Inovação da companhia, João Brito Martins.

Formada pelos engenheiros Adão Muniz e Samuel Lima em conjunto com o administrador Guilherme Studart, todos formados pela Universidade Federal do Ceará (UFC), a startup vencedora se destacou com uma proposta de sistema para previsão de falhas em equipamentos geradores de energia eólica. O grupo criou um modelo de cruzamento de dados capaz de antecipar o desgaste dos componentes dos aerogeradores e aconselhar para a necessidade de manutenção preventiva do maquinário. Uma medida que pode aumentar o tempo de vida dos parques de geração de energia a partir do vento no Brasil.

Por serem, em sua maioria, produzidos na Europa ou nos Estados Unidos, os aerogeradores são fabricados para operarem sob condições climáticas muito mais amenas do que as que existem no País, explica Samuel Lima, diretor executivo do projeto. Por conta disso, quando são instalados por aqui, acabam sofrendo com uma depreciação acelerada. O projeto da Delfos aumenta a vida útil dos aparelhos e amplia a performance de geração nos parques, reduzindo os custos com a substituição dos aparelhos.

Com o objetivo de incentivar o empreendedorismo, a EDP, empresa que atua nas áreas de geração, distribuição, comercialização e soluções de energia, criou o EDP Open Innovation a partir da fusão dos prêmios EDP Inovação e Energia de Portugal. Além de conceder o devido destaque para projetos que podem mudar o mercado nos próximos anos, a competição serve também como porta de entrada para que as boas propostas possam acessar o programa EDP Starter, conjunto de iniciativas que promove a transformação de projetos iniciais em modelos de negócio estruturados e financiados.

Da final da competição, participaram outras quatro equipes brasileiras ao lado de times de Portugal e Espanha. Todas vivenciaram nos últimos meses um processo de aceleração junto ao Ecossistema de Inovação da EDP em Portugal para aperfeiçoarem seus projetos de melhorias ao setor elétrico. Mesmo não tendo levado o prêmio, os participantes poderão ser convidados a integrar o programa EDP Starter e até mesmo receberem recursos do EDP Ventures, fundo global de investimento em startups do grupo.

Fonte: Assessoria



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/11/2017
Comissário Carlos Moedas antecipa uma "revolução" na indústria de pagamentos bancários [Roland Berger]
07/11/2017
Lucro da EDP aumenta 86% para 1.147 milhões nos primeiros nove meses do ano [EDP]
07/11/2017
EDP Espírito Santo promoveu oficina de grafite e rimas em Guarapari [EDP]
07/11/2017
Franco | Advogados anuncia expansão no atendimento Penal [Franco Advogados]
06/11/2017
Instituto Tomie Ohtake apresenta exposição com as obras dos vencedores EDP nas artes [EDP]
06/11/2017
Medida Provisória nº 806/17: Instituição de Tributação de Fundos de Investimento Fechados e Alterações na Sistemática de Tributação de Outros Fundos [CPBS]