home > notícias

MUNDO

14/11/2016

Casa de Portugal de São Paulo comemora 81 anos com exposição e show luso brasileiro

No último dia 21 de outubro a Casa de Portugal de São Paulo recebeu convidados para o show “Outro Canto” do consagrado cantor e compositor português Fernando Tordo, acompanhado no palco pela cantora brasileira Bia Góes e o Trio Brasil, exibindo assim um espetáculo luso brasileiro em comemoração aos 81 anos de fundação da tradicional instituição.


Além do show teve um animado coquetel preparado e servido pelo “O Marques Buffet”, durante a abertura da exposição fotográfica “Douro, Patrimônio da Humanidade”, numa promoção conjunta com a AETUR – Associação dos Empresários Turísticos do Douro e Trás-os-Montes, representada esta noite pelo Sr. Alberto Tapada, que esteve acompanhado do prefeito da Câmara Municipal de Sabrosa, José Marques. Veja matéria a baixo.
Ao Mundo Lusíada o presidente Ramos lembrou que as festividades de 80 anos, foram muitas e teve custo muito elevado, já este ano, com receitas mais modestas, teve menos eventos, menores, porém tão importantes quanto as anteriores.
“Mesmo assim fizemos algumas coisas interessantes, já tivemos aqui a Carminho em abril, quando tivemos 1.300 pessoas, um dos recordes de público, e hoje optamos pelo Fernando Tordo, que é um cancionista, não um fadista. Temos ainda a música brasileira de qualidade porque ele é um compositor muito bom com trabalhos feitos para o Carlos do Carmo, inclusive, e que reside no Recife, portanto é uma ótima atração para a Casa de Portugal”, referiu Ramos revelando que a entidade traz no final deste ano novamente a Carminho para uma nova apresentação na casa. “Para fechar bem o ano”, completou.

Fernando Tordo pela primeira vez na casa
Com 52 anos de carreira Fernando Tordo é bastante conhecido em Portugal como cantor e compositor, já tendo realizado muitos trabalhos com grandes nomes da música portuguesa. Há quase três anos morando no Brasil, em Recife, onde trabalha compondo, musicando poesias dele e de grandes poetas brasileiros. “Sou um cancionista da geração do Chico Buarque, Caetano Veloso, Gilberto Gil, e venho hoje apresentar minha música aqui pela primeira vez, com muita satisfação”, disse comentando sobre a boa miscigenação cultural que hoje existe entre Portugal e Brasil. “Acho isso bom para todos porque eu sabia tudo sobre musica brasileira aos quinze anos, hoje com 68 anos eu posso dizer que vim de um país que sabe tudo sobre a música brasileira, infelizmente no Brasil tal fato ainda não é verdadeiro, mas estamos aqui para ajudar com muita qualidade e determinação, e podemos partilhar um gigante que é nossa língua. É uma pena que isso tenha só um sentido, mas eu vivo feliz aqui no Brasil, onde tenho grandes amigos e grandes músicos. Assim venho fazendo meu trabalho com muita humildade há mais de meio século”, disse.

Agradecimento à Casa de Portugal – ao presidente Ramos – “Sinto-me muito agradecido à direção e muito especialmente ao presidente Antonio dos Ramos, que é um apaixonado pelas músicas e por isso ele mantém tudo isso aqui, nem é normal vermos a qualidade desses camarins, isso é difícil de vermos mesmo em salas de espetáculos, não é comum encontrar essas condições. E essas coisas deve-se muito à direção deste homem, ao espírito deste homem Antonio dos Ramos, que é um grande português, ilustre cidadão do mundo, portanto merece todo nosso carinho, é um homem que adora a música, adora os artistas, e faz isso há tantos anos, eu sou apenas mais um que aqui veio”, disse.
O grupo de músicos que atuou no palco da Casa de Portugal tem uma preferência especial, dizem que gostam de ser chamados: “Banda Cafeína”, mas teve o som do “Trio Brasil” e uma grande colaboração da Gabriela Machado, grande flautista e que tem acompanhado o grupo nas apresentações. “Por tudo isso tem sido um trabalho de equipe muito bonito, muito satisfatório”, referiu Fernando Tordo.
Ainda antes da apresentação artística, uma breve solenidade foi realizada à frente do palco, quando esteve em destaque o presidente da casa, Antonio dos Ramos, o prefeito da Câmara Municipal de Sabrosa, e Alberto Tapada, da AETUR – Associação dos Empresários Turísticos do Douro e Trás-os-Montes. Os três falaram brevemente ao público presente. Na sequência foi exibido um vídeo promocional do Vale do Douro. A atração artística fechou a programação desta comemoração de 81 anos de fundação da casa.

Fonte: Mundo Lusiadas



NOTÍCIAS RELACIONADAS
24/03/2017
Praias de Portugal distinguidas
24/03/2017
Publituris Portugal Trade Awards
24/03/2017
Cooperativa de Lisboa salva do lixo 500 toneladas de fruta e hortaliças em 3 anos
24/03/2017
Fórum Econômico Mundial nomeia português como jovem líder global
24/03/2017
Brasil Junino leva artistas e grupos brasileiros para a Europa
24/03/2017
Portugal pode ser nova a sede da Agência Europeia do Medicamento