home > notícias

MUNDO

21/11/2016

Artistas internacionais reunidos em casa artística no Pico

Duas dezenas de artistas internacionais vão estar reunidos, no Pico, nos Açores, durante 10 dias, em junho de 2017, no âmbito de uma residência artística promovida pela associação MiratecArts, explorando o tema da água, foi hoje anunciado.

"Recebemos mais de 40 candidaturas, muito mais do que estávamos à espera, e tivemos de formar um júri internacional que selecionou 20 artistas, que vão fazer esta residência artística com instalações, fotografia, dança, trabalho em vídeo explorando o tema da água", disse o diretor artístico da associação, Terry Costa, em declarações à agência Lusa.

Segundo o fundador da MiratecArts, artistas da Alemanha, Áustria, Bélgica, Estados Unidos da América, Nova Zelândia, Israel, Índia, Colômbia e de várias localidades do Canadá (Vancouver, Calgary, Montreal, Hamilton e Toronto) vão estar na ilha do Pico desenvolvendo trabalhos através de pesquisas sobre o mar e lagoas, por exemplo.

"Já promovemos a residência de artistas a solo no Pico. Mas esta é a primeira vez que temos uma residência internacional e em grupo", referiu o presidente da associação MiratecArts, que em 2017 comemora cinco anos.

Terry Costa disse que os participantes na residência artística internacional "vão passar 10 dias a explorar a ilha, desde as águas do mar às lagoas, e no final apresentam o trabalho que conseguiram desenvolver na ilha", sublinhou.

O diretor artístico da associação disse ainda que se trata da primeira parceria entre Arts Unfold (Canadá) e a MiratecArts.

A residência artística internacional 'Era uma vez...água', que se realiza de 20 a 30 de junho de 2017, vai decorrer em simultâneo com o festival internacional de artes Azores Fringe, organizado pela MirateArts, e que integra a rede internacional de mais de 200 festivais mundiais.

Terry Costa adiantou que para o Azores Fringe, que ocorre nas nove ilhas dos Açores, em junho, já estão confirmados arte e artistas de 50 países, com o foco "em especial na arte digital e filmes", acrescentando que o ano de 2017 marca "um ponto importante" para este projeto fundado em 2012.

"No início era só uma ideia para me segurar mais tempo a viver nas ilhas," explica Terry Costa", mas depois começou a ser muito mais porque me apaixonei pela ilha montanha e os Açores em geral e o meu objetivo é mesmo de passar cada vez mais tempo possível a desenvolver projetos artísticos no meio do oceano Atlântico", salientou, indicando que este ano tiveram contacto de entidades e artistas de 102 países.

Fundada em 2012, na Madalena, ilha do Pico, a associação tem por finalidade "realçar o indivíduo, a equipa e a produtividade organizacional no mundo de artes e cultura".

Além destes dois eventos a associação promove ainda no início do ano o Montanha Pico Festival e em dezembro lança um novo projeto, o AnimaPIX, o festival de animação e vai também lançar, em 2017, o Jardim Saudade Garden, um projeto que vai permitir "o nascimento de um jardim dedicado à planta florífera scabiosa nitens", uma planta endémica das ilhas dos Açores.

Fonte: Noticias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/11/2017
Reynaldo Gianecchini percorre Portugal com peça de teatro
07/11/2017
Universidade do Porto condecorada pela Marinha do Brasil
07/11/2017
Bonecos de Estremoz podem ser Património da Humanidade em dezembro
06/11/2017
São Martinho, a mais antiga feira de cavalos de Portugal
06/11/2017
Portugal vai promover-se como destino para andar de bicicleta ou a pé
06/11/2017
70 mil km para descobrir a Mina Lusitana