home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

21/11/2016

Google atribui 1,6 milhões de euros a seis projetos portugueses

O fundo de inovação Digital News Initiative (DNI), atribuiu 1,58 milhões de euros a seis projetos de jornalismo digital portugueses, entre os quais o do jornal Público e o da Plataforma de Meios Privados, anunciou hoje a Google.

Esta é a segunda ronda de financiamento do fundo do DNI, que atribuiu um total de 24 milhões de euros a 124 projetos na Europa.

Em Portugal, o DNI atribuiu 900 mil euros à Plataforma de Meios Privados e 500 mil euros para o Público, ambos considerados grandes projetos.

Além disso, o Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores - Tecnologia e Ciência (INESC TEC) arrecadou um financiamento de 49,8 mil euros, tal como o JornalismoPortoNet, Media Innovation Labs (MIL), Universidade do Porto, que obteve 49,4 mil euros, ambos para protótipos.

Em termos individuais, e também com protótipos, contam-se Ricardo Lafuente e Alberto Pereira, ambos com um financiamento de 43 mil euros.

No total, o fundo de inovação da Google atribuiu um financiamento de 1.585.340 euros.

O fundo da Google tem um valor de 150 milhões de euros e "hoje os líderes dos projetos estão a ser notificados das ofertas de financiamento que totalizam 24 milhões de euros para 124 projetos de 25 países europeus", disse o responsável pelo DNI, Ludovic Blecher.

Na primeira ronda foi atribuído um financiamento de 27 milhões de euros, pelo que com os valores hoje divulgados, o fundo DNI já distribuiu 51 milhões de euros.

"Recebemos mais de 800 candidaturas vindas de 25 países, e dos 124 projetos vencedores que anunciámos hoje, 42 projetos estão imbuídos do espírito de colaboração e parceria. E, entre os 30 grandes projetos selecionados, 15 são colaborativos", adiantou o mesmo responsável.

Entre os vários projetos europeus, destaque para o do jornal italiano Corriere della Sera, que foi premiado com um fundo de 300 mil euros, e o suíço Le Temps SA, que contou um financiamento de 45 mil euros.

No caso do Corriere della Sera, o título "prosseguirá com o design de um assistente digital onde o próprio jornal poderá responder a questões dos utilizadores relacionadas com as notícias, a partir de uma grande variedade de equipamentos".

O assistente digital irá ler os títulos e os artigos, pesquisar nos arquivos do jornal e procurar material no conteúdo digital do Corriere della Sera.

Já o Le Temps SA "procura uma ferramenta para recuperar e republicar os melhores artigos da redação quando relacionados com eventos atuais. Denominada 'Zombie', a ferramenta vai analisar artigos no 'site' do Le Temps utilizando informação proveniente do Chartbeat e do Google Analytics e aplicar uma pontuação a cada artigo", refere a Google.

"Simultaneamente, a 'Zombie' vai analisar a atividade na Internet relativamente aos tópicos mais populares - que podem ser cruzados com a base de dados de conteúdos do Le Temps. Caso existam resultados positivos, a ferramenta irá alertar a redação", concluiu.

O DNI conta com mais de 160 membros da indústria europeia de notícias e está focado em três pilares: produtos, investigação e formação e o financiamento de novas abordagens jornalísticas através do fundo de inovação.

Fonte: Noticias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
23/08/2017
Exportações portuguesas de transporte aéreo de passageiros já ultrapassaram 1.600 milhões de euros
22/08/2017
Brasileiros mudam-se para Cascais e fazem disparar venda de moradias
22/08/2017
EU Market Access Brazil., edições 42, 43, 44
21/08/2017
Selecionados 15 alunos para um intercâmbio em Portugal
21/08/2017
Crise impulsiona mudança de brasileiros para Portugal e pedidos de visto crescem 50%, em 2017
21/08/2017
Elite brasileira traz novos negócios para Portugal