home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

22/11/2016

Portugal apoia acordo entre Mercosul e União Europeia, diz ministro

O ministro português da Economia, Manuel Caldeira Cabral, disse essa semana, num encontro com empresários em São Paulo, que um possível acordo da União Europeia (UE) com o Mercosul mostraria que, apesar da saída do Reino Unido, o bloco europeu continua aberta ao mundo. As informações são da Agência Lusa

“A União Europeia agora tem que decidir se será apenas mais um bloco fechado ou se estará aberta para o mundo”, disse Caldeira Cabral. Em entrevista à Lusa, ele lembrou que Portugal já assumiu publicamente o seu apoio à finalização e aprovação do acordo discutido entre os dois blocos continentais há mais de dez anos.

“Este acordo com o Mercosul seria um sinal importante que a União Europeia, daria ao mundo para mostrar que continua a apostar na abertura do comércio. Que continua a ser uma região promotora de um mundo mais aberto”, afirmou Caldeira Cabral.

Sobre o processo de saída do Reino Unido da UE, que paralisou a negociação do bloco com o Mercosul, ele disse que as dificuldades trazidas pelo ‘Brexit’ não devem paralisar as ambições dos países europeus.

“O fato de haver negociações com o Reino Unido, que são um aspecto muito importante para a União Europeia, não deve impedir, pelo contrário, deve fomentar que se acelerem as negociações com o Mercosul. Devemos mostrar que a UE não está apenas a olhar para suas potenciais perdas, mas está a olhar para os ganhos que podem vir no futuro”, concluiu o ministro.

Fonte: Mundo Lusiadas



NOTÍCIAS RELACIONADAS
18/08/2017
Empresas portuguesas são as que pagam mais tarde
18/08/2017
Web Summit quer encontrar os projetos de sustentabilidade mais inovadores [Portugal]
17/08/2017
Marcelo promulga alargamento dos "vistos gold" mas alerta para "risco"
17/08/2017
Lisboa regista maior crescimento de rendas de comércio de rua na Europa
17/08/2017
“O Brasil é o principal destino da pera rocha portuguesa”
17/08/2017
Portugal com 37 fusões e aquisições em julho. Somam-se 12 mil milhões de euros este ano