home > notícias

ASSOCIADOS

24/11/2016

Dólar forte puxa por papeleiras, Haitong dispara avaliação da Navigator e Altri

Produtoras de pasta de papel continuam em destaque num ambiente de dólar forte. A Haitong aumentou a avaliação da Navigator e Altri e melhorou a recomendação para a última.

Tempo para comprar papel do papel. A Haitong acredita que o dólar forte está a dar uma nova vida às produtoras de pasta de papel nacionais. Vê sinais de estabilização dos preços da polpa de papel em euros. E, perante a avaliação baixa que estava a atribuir ao setor, agora o cenário é diferente: subiu o preço-alvo da Navigator em 11% e melhorou a recomendação para os títulos da Altri, cotada que também vê a sua avaliação melhorada.

“Apesar de termos sido ‘neutros’ em relação ao setor ao longo de 2016, pensamos agora que é altura de sermos mais positivos à medida que os preços da polpa [em euros] parecem ter atingido o ponto mais baixo”, indicaram os analistas da Haitong, numa nota de investimento. “Ainda receamos que a nova oferta em 2018 possa colocar os preços sob pressão a partir do quarto trimestre de 2017, mas com o dólar forte, a avaliação barata para a Ence e Altri e o seu desempenho desde o início do ano abaixo dos índices de referência, melhoramos o setor para uma recomendação de ‘compra'”, acrescentaram.

Em relação à Navigator, o preço-alvo atribuído é revisto em alta de 11% para os 4,20 euros, apresentando um potencial de valorização de 53% face à cotação de fecho de ontem. E sobre a Altri, com uma avaliação de 4,00 euros por ação, acima dos 3,00 euros face à última revisão, o Haitong recomenda agora “compra” títulos da cotada co-liderada por Paulo Fernandes.

Na sessão de hoje, os papéis da Altri subiam 0,38% para 3,45 euros. Também os títulos da Navigator somavam mais de 1% para os 2,79 euros. A Semapa, que controla a Navigator, ganha 0,5% para 12,18 euros.

“No setor ibérico, nós preferimos a Navigator devido ao seu balanço forte, elevado dividendo e custos de caixa baixos”, diz o analista Nuno Estácio. Quanto à Altri, “os atuais múltiplos parecem bastante atrativos“. “A Altri está negociar com um preço de dez vezes o seu lucro estimado para 2017 (…). O capex está ligeiramente acima da nossa estimativa de longo-prazo, mas isto deverá ajudar a reduzir ainda mais os seus custos de caixa, quando a Altri está a substituir a caldeira na fábrica da Celtejo”, diz o Haitong, que continua a assumir como “lógica” uma fusão com a produtora espanhola Ence.

“Aos preços atuais, a Ence está barata. A possibilidade teórica de uma fusão ou aquisição entre a Ence e Altri, que nós discutimos anteriormente, continua a ser lógica, mas não parece que esteja em cima da mesa neste momento”, conclui a Haitong.

Fonte: ECO PT

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
18/08/2017
Passeio em São Paulo: 9 dicas de roteiros culturais para estrangeiros na cidade [BR-Visa]
17/08/2017
A Semana em Brasília [Souza Cescon]
17/08/2017
EDP Renováveis fecha novo contrato "de longo prazo" nos EUA [EDP]
15/08/2017
EDP São Paulo investiu R$ 60 milhões em melhorias no Vale do Paraíba e Litoral Norte em 2017 [EDP]
14/08/2017
Tribunal Superior do Trabalho decide que a lei que regulamentou a tercerização não se aplica a contratos encerrados antes da vigência da lei [Souza Cescon]
14/08/2017
Entenda as condições para asilo e refúgio no Brasil [BR-Visa]