home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

30/11/2016

Como os investidores millennials portugueses tomam decisões de investimento

Millennials dão grande importância aos fatores ambientais, sociais e de governance, revela estudo Schroders Global Investor Study 2016

O Schroders Global Investor Study 2016, que inquiriu 20.000 investidores finais em 28 países, (300 dos quais em Portugal) revela que, globalmente, os millennials (18-35 anos) tendem a dar mais relevância a fatores Ambientais, Sociais e de Governance (ESG) do que os investidores mais velhos (mais de 36 anos). O estudo descobriu que a geração millennial coloca os fatores ESG ao mesmo nível de importância do retorno dos investimentos na altura de decidir onde vai investir. O mesmo estudo revela que os investidores globais manterão os investimentos ESG em média 2,1 anos, mais do que os investimentos correntes. Esta média baixa para os 1,7 anos nos investidores millennial portugueses. No caso específico dos millennials portugueses, o estudo mostra que estão abaixo da média dos investidores millennials europeus.

Procura de ESG pelos Millennials

Os fatores ESG como Governance, responsabilidade social e questões de impacto ambiental, como a pobreza mundial ou as alterações climáticas, são todas elas significativamente mais importantes para os millennials nas suas decisões de investimento do que para os investidores mais velhos. As opiniões entre estes dois grupos etários diferiram mais nas questões mundiais de carácter social, como a pobreza e as alterações climáticas, com os millennials a atribuir-lhes, em média, maior importância (7.2/10) do que os investidores de grupos mais velhos (6.4/10). O estudo concluiu ainda que os millennials retirariam fundos de empresas com registos ESG mais pobres, empresas associadas à produção/negociação de armamento ou associadas a testes com animais.

 

Globalmente, a maioria dos grupos de investidores procura uma boa Governance corporativa, com esta questão a surgir no topo das preocupações ESG. Contudo, os millennials mostram uma vez mais maior preocupação classificando-a com 7.4/10 em comparação com os 7.0/10 dos investidores mais velhos.

Como é o investidor millennial Português

Os investidores portugueses atribuem grande importância aos fatores ESG nas suas decisões de investimento, estando acima da média europeia. O estudo da Schroders mostra que no item ‘Governance Corporativa’ atingem 7.2/10, acima dos 6.8 da média europeia e ao nível dos 7.2 globais. Na ‘Responsabilidade Social’, chegam aos 7.0, acima dos 6.6 da Europa e próximos dos 6.9 do Mundo. No ‘Impacto Ambiental’, os investidores portugueses classificam-se nos 6.9, também acima dos 6.4 europeus e similares aos 6.8 da média global. Já no ‘Impacto Social Local’, os portugueses estão nos 6.9, os investidores Europeus nos 6.4 e os investidores do Mundo os 6.7. E no ‘Impacto Social Global’, 6.8 é a classificação média atribuída aos investidores portugueses, que compara com 6.3 para os Europeus e 6.7 a nível global.

Já quanto à duração média dos investimentos, os investidores portugueses parecem confiar menos no longo prazo. O estudo mostra que a média global dos investimentos ESG é de 2,1 anos mais que os 3,2 anos dos investimentos correntes. Em Portugal a duração média dos investimentos efetuados com base nos fatores ESG é de apenas 1,7 anos mais que os 2,2 anos dos investimentos correntes.

Fonte: http://www.portugalglobal.pt/PT/PortugalNews/Paginas/NewDetail.aspx?newId={759949C8-A91B-4615-9A06-79137686DD4E}



NOTÍCIAS RELACIONADAS
22/03/2017
PORTUGAL É «UMA BOA PORTA DE ENTRADA PARA A EUROPA E UMA PONTE PARA EXPORTAR E INVESTIR NOUTROS MERCADOS»
22/03/2017
Porto supera Lisboa como distrito com maior procura imobiliária
21/03/2017
O Brasil nunca esteve tão apaixonado por Portugal
21/03/2017
Um paralelo entre os impostos sobre os serviços de Brasil e Portugal
21/03/2017
Portugal Fashion. Casar 'arte da moda portuguesa' e abraçar a 'mudança'
21/03/2017
Portugal está a entrar num 'novo ciclo', mas é preciso investimento e estabilidade