home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

14/12/2016

Em 2015 houve mais portugueses a trabalhar no setor cultural e criativo

O setor cultural e criativo empregou 85.200 pessoas em Portugal, em 2015, o que representa um aumento de 8,7 por cento em relação a 2014, revelou hoje o Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o boletim anual de estatísticas do INE para a área da Cultura, a maioria dos portugueses que trabalha no setor cultural tem entre 25 e 44 anos e 38,3% frequentou o ensino superior.

No que toca ao panorama empresarial, o INE remete para dados de 2014, com a contabilização de 50.671 empresas no sector cultural e criativo, totalizando 4,5 mil milhões de euros de volume de negócios.

Grande parte das empresas está ligada a atividades das artes do espectáculo, arquitetura e comércio de jornais.

No ano passado, a balança comercial de bens culturais teve um défice de 94 milhões de euros, com Portugal a importar mais do que aquilo que consegue exportar.

O valor das exportações de bens culturais foi de 57 milhões de euros, o que representa uma diminuição de 23 por cento face a 2014.

O principal responsável por esta descida nas exportações foi o setor livreiro, que, ainda assim, representa a maior fatia de produtos culturais portugueses exportados. Os principais destinos de exportação de livros, brochuras e impressos semelhantes continuam a ser os Países Africanos de Língua Portuguesa (65,8%), a União Europeia (19,9%) e o Brasil (7,8%).

Por outro lado, de 2014 para 2015 Portugal importou mais bens culturais, no valor de mais de 150,7 milhões de euros, sobretudo jornais, publicações periódicas e livros.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com/cultura/704144/em-2015-houve-mais-portugueses-a-trabalhar-no-setor-cultural-e-criativo



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/11/2017
António Costa: “Portugal é um ótimo sítio para investir”
07/11/2017
Investimento imobiliário em Portugal reforçado por mais 12 meses
07/11/2017
Há um ano foram ao Web Summit. O que é feito destas startups?
07/11/2017
Governo adota campanha “fortíssima” para atrair Agência do Medicamento
06/11/2017
É mais barato fazer faculdade em Portugal ou no Brasil?
06/11/2017
Organização da Web Summit está “convencida” a ficar em Portugal, diz Ana Lehman