home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

16/12/2016

PROGRAMA CAPACITAR A INDÚSTRIA PORTUGUESA APROVADO PARA PROMOVER O CRESCIMENTO BASEADO NA INOVAÇÃO

O Governo aprovou o programa Capacitar a Indústria Portuguesa, que visa potenciar o crescimento económico baseado no conhecimento e inovação, e reforçar a competitividade das empresas, acrescentando valor. Para isso, o Programa incide sobre a valorização dos produtos portugueses através da melhoria tecnológica.

«Este Programa, que estava previsto no Programa Nacional de Reformas, procura reforçar a competitividade das empresas através da criação de valor, e incentivar a ligação das universidades às empresas», afirmou o Ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral, na conferência de imprensa após o Conselho de Ministros.

E acrescentou: «Portanto, o Programa tem como objetivo valorizar mais o conhecimento que existe em Portugal, transformando-o em valor e em inovação nas empresas».

«O Programa prevê a criação de um fundo, a mobilização de fundos estruturais, e inclui uma série de medidas do emprego científico», referiu ainda o Ministro.

O Programa Capacitar a Indústria Portuguesa é de natureza transversal, envolvendo a Economia, a Ciência, o Emprego e o Ambiente.

Valorização e transferência de tecnologia

O Programa Capacitar a Indústria Portuguesa tem ainda como meta apoiar os centros de interface tecnológico, que são entidades que ligam as instituições de ensino superior às empresas, valorizando e transferindo tecnologia.

Este Programa pretende criar uma rede entre os vários centros de interface tecnológico, aumentar o apoio financeiro, melhorar os recursos humanos e apoiar o desenvolvimento de novas áreas de competência.

O Programa Capacitar a Indústria Portuguesa irá também desenvolver novas áreas de competência através de financiamento específico para áreas como a eficiência energética, a economia circular e a digitalização da indústria.

Apoio financeiro

O Fundo de Inovação, Tecnologia e Economia Circular tem como finalidade apoiar a valorização do conhecimento científico e tecnológico e a sua transformação em inovação. A sua dotação inicial é de 15 milhões de euros: 10 milhões de euros provenientes do Fundo Português de Carbono e cinco milhões de euros da Agência para a Competitividade e Inovação.

Acrescem à dotação inicial receitas anuais provenientes de fontes como a taxa de registo dos pré-certificados e dos certificados do Sistema de Certificação Energética de Edifícios, transferências de patrimónios autónomos que apoiem projetos nas áreas de intervenção do Fundo ou proveitos obtidos em resultado da própria atividade.

Fonte: http://www.portugal.gov.pt/pt/ministerios/meco/noticias/20161215-meco-inovacao.aspx



NOTÍCIAS RELACIONADAS
24/04/2018
Vitalidade do sistema político tem sido preocupação do Presidente da República [Portugal]
24/04/2018
PSI20 sobe 0,30% em linha com ganhos das bolsas europeias [Portugal]
24/04/2018
Governo quer “com urgência” aumentar a oferta no arrendamento e desafia proprietários [Portugal]
20/04/2018
Presidente da República quer finanças públicas saudáveis “ao serviço das pessoas” [Portugal]
20/04/2018
Portugal foi exemplar nas reformas que permitem crescimento atual
20/04/2018
Human Rights Watch elogia Portugal por vencer a crise sem rejeitar a democracia