home > notícias

ASSOCIADOS

21/12/2016

Millennium: Prémio Paulo Cunha e Silva destina milhares a artista e exposição inédita

A Câmara do Porto analisa na terça-feira as condições do Prémio Internacional de Artes Visuais Paulo Cunha e Silva, que visa coproduzir e apoiar a exposição inédita de um artista com 25 mil euros doados pela Fundação Millennium.

Na proposta, a que a Lusa teve hoje acesso, o presidente da autarquia, Rui Moreira (independente) explica que podem candidatar-se ao prémio artistas com menos de 40 anos que tenham, "no máximo, uma exposição individual numa instituição ou espaço de relevo internacional".

De acordo com o documento, o painel de peritos do galardão que recebeu o nome do vereador da Cultura que morreu em 2015 "é constituído por João Laia, Julião Sarmento, Meg Stuart e Vicent Todolí".

De acordo com Rui Moreira, o vencedor do prémio "receberá um montante de 25 mil euros que deverá gerir com vista à produção de uma exposição inédita a ser apresentada na Galeria Municipal do Porto no ano subsequente, nos termos de contrato de concessão de apoio a celebrar entre as partes".

No documento, o autarca revela que "a Fundação Millennium BCP expressou a vontade de participar no lançamento deste Prémio, através de uma doação do valor a atribuir ao vencedor do mesmo, que será de 25 mil euros, ao abrigo do Estatuto dos Benefícios Fiscais".

Quanto à atividade dos peritos, explica-se que cada um deve nomear, "até ao final do ano de 2016, quatro curadores com experiência internacional", ao passo que cada curador nomeado "deverá propor três artistas como potenciais premiados".

Depois disso, "o painel de peritos remete à Câmara do Porto, até ao final do primeiro semestre de 2017, uma proposta fundamentada com a identificação do artista a quem deve ser atribuído o Prémio".

Na proposta, Rui Moreira destaca que a autarquia "entende poder ter um papel relevante na evolução e redefinição dos discursos artísticos contemporâneos, vendo a cultura contemporânea como um dos pilares da sua estratégia e um fator de desenvolvimento da cidade".

O autarca nota que o pelouro da Cultura "comissaria, coproduz e apoia um conjunto de programas que conduzem à emergência e afirmação de novas práticas culturais".

"Dando continuidade à intenção de homenagear a memória e o legado de Paulo Cunha e Silva, o município entende que uma das formas de o alcançar passa pela criação de um Prémio Internacional de Artes Visuais, que possa identificar um/a jovem artista cuja qualidade de trabalho se destaque", acrescenta.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com/cultura/706390/premio-paulo-cunha-e-silva-destina-milhares-a-artista-e-exposicao-inedita



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/11/2017
Comissário Carlos Moedas antecipa uma "revolução" na indústria de pagamentos bancários [Roland Berger]
07/11/2017
Lucro da EDP aumenta 86% para 1.147 milhões nos primeiros nove meses do ano [EDP]
07/11/2017
EDP Espírito Santo promoveu oficina de grafite e rimas em Guarapari [EDP]
07/11/2017
Franco | Advogados anuncia expansão no atendimento Penal [Franco Advogados]
06/11/2017
Instituto Tomie Ohtake apresenta exposição com as obras dos vencedores EDP nas artes [EDP]
06/11/2017
Medida Provisória nº 806/17: Instituição de Tributação de Fundos de Investimento Fechados e Alterações na Sistemática de Tributação de Outros Fundos [CPBS]