home > notícias

ASSOCIADOS

23/01/2017

McKinsey & Company: Sete características de empresas orientadas a dados

Como se tornar uma empresa orientada a dados para melhorar a tomada de decisões e a gestão como um todo

Todo mundo está falando sobre como se tornar uma empresa orientada a dados para melhorar a tomada de decisões e a gestão como um todo. Mas o que, afinal, significa ser uma empresa orientada a dados?

Aborda os problemas de maneira objetiva: “Ser orientado a dados é, antes de mais nada, ter como meta nas decisões corporativas a objetividade e estar sempre baseado em evidências,” afirma Kirk Borne, principal cientista de dados da Booz Allen Hamilton. No seu prefácio para o livro Data-Driven Leaders Always Win (Líderes orientados a dados sempre vencem, em tradução literal), ele afirma que esse tipo de mentalidade engloba todo tipo de decisão em qualquer área do negócio — incluindo produtos (fabricação, logística, colocação, precificação, e conteúdo social/móvel/de internet), processos (monitoramento, detecção, descoberta, previsão e otimização), e pessoas (funcionários, clientes, acionistas e possíveis novos clientes).

Designa um defensor dos dados no comando: Diversas empresas orientadas a dados já reconhecem que precisam ter alguém responsável pela iniciativa de análise de dados na corporação. “O executivo responsável pode ter diversos cargos (e papéis) nas diferentes corporações, mas a sua importância é real. Pode ser o CDO (chief data officer), o CDS (chief data scientist), ou o CAO (chief analytics officer)”, afirma Borne.

São mais criativas na obtenção dos dados: Os departamentos podem estar com os dados jogados em um canto que eles não veem nenhum valor, mas que podem ser muito importantes para outras áreas. É tudo uma questão de pensar sobre todas as possibilidades disponíveis. De acordo com um relatório da McKinsey & Company, “normalmente as empresas já possuem os dados que precisam para resolver problemas de negócios, mas os gestores muitas vezes não sabem como podem usar essas informações para tomar decisões de crucial importância. Executivos da área de operações, por exemplo, talvez não visualizem o valor em potencial de dados sobre a atuação por dia ou por hora da fábrica e do atendimento ao cliente. Empresas orientadas a dados “incentivam uma análise mais ampla dos dados ao serem mais específicas em relação aos problemas e as oportunidades que precisam resolver”.

Todo mundo tem acesso a algum dado: Empresas orientadas a dados oferecem algum nível de acesso para vários níveis da sua força de trabalho. “No entanto, quase ninguém tem acesso a tudo”, escreve Satyen Sangani para a VentureBeat. “Há pouquíssimas empresas que permitem que todos sejam capazes de ver tudo.” Por mais que a segurança dos dados seja algo fundamental, “a maioria das empresas orientadas a dados é capaz de atingir um nível de maturidade em que conseguem criar processos de negócios para equacionar esse tipo de problema”.

Designa um defensor dos dados no comando: Diversas empresas orientadas a dados já reconhecem que precisam ter alguém responsável pela iniciativa de análise de dados na corporação. “O executivo responsável pode ter diversos cargos (e papéis) nas diferentes corporações, mas a sua importância é real. Pode ser o CDO (chief data officer), o CDS (chief data scientist), ou o CAO (chief analytics officer)”, afirma Borne.

São mais criativas na obtenção dos dados: Os departamentos podem estar com os dados jogados em um canto que eles não veem nenhum valor, mas que podem ser muito importantes para outras áreas. É tudo uma questão de pensar sobre todas as possibilidades disponíveis. De acordo com um relatório da McKinsey & Company, “normalmente as empresas já possuem os dados que precisam para resolver problemas de negócios, mas os gestores muitas vezes não sabem como podem usar essas informações para tomar decisões de crucial importância. Executivos da área de operações, por exemplo, talvez não visualizem o valor em potencial de dados sobre a atuação por dia ou por hora da fábrica e do atendimento ao cliente. Empresas orientadas a dados “incentivam uma análise mais ampla dos dados ao serem mais específicas em relação aos problemas e as oportunidades que precisam resolver”.

Todo mundo tem acesso a algum dado: Empresas orientadas a dados oferecem algum nível de acesso para vários níveis da sua força de trabalho. “No entanto, quase ninguém tem acesso a tudo”, escreve Satyen Sangani para a VentureBeat. “Há pouquíssimas empresas que permitem que todos sejam capazes de ver tudo.” Por mais que a segurança dos dados seja algo fundamental, “a maioria das empresas orientadas a dados é capaz de atingir um nível de maturidade em que conseguem criar processos de negócios para equacionar esse tipo de problema”.

Fonte: http://computerworld.com.br/sete-caracteristicas-de-empresas-orientadas-dados

 

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
17/10/2017
Lisbon Green Valley recebe prêmio de sustentabilidade [Belas Clube de Campo]
17/10/2017
TAP registou o mês de Setembro como o melhor mês de sempre [TAP]
16/10/2017
TAP atinge 1 milhão de passageiros na ponte aérea [TAP]
16/10/2017
Análise PwC Portugal à proposta de Orçamento do Estado para 2018: principais alterações [PWC]
11/10/2017
Salários até perto de 670 euros beneficiam da isenção do IRS [PWC]
11/10/2017
Consultora Ernst & Young diz que o Porto está entre as cinco cidades favoritas para acolher Agência do Medicamento [EY do Brasil]