home > notícias

ASSOCIADOS

30/01/2017

TAP VAI AJUDAR A TRAZER MAIS E NOVOS TURISTAS AO ALGARVE

Embora com um ligeiro atraso, as obras no terminal do Aeroporto de Faro estarão prontas até ao verão, que se prevê de novos recordes. Até porque a TAP vai ajudar a trazer mais e novos turistas ao Algarve.

Foii rápida, a visita do ministro do Planeamento e Infraestruturas Pedro Marques às obras do novo terminal do Aeroporto de Faro, na sexta-feira, 20 de janeiro, mas considerada «um reconhecimento por parte do governo, pelo trabalho que temos procurado fazer em prol da região, do país e dos passageiros que nos visitam», por Jorge Ponce de Leão, presidente do conselho de administração da ANA – Aeroportos de Portugal.

«Há cerca de sete anos que foi iniciado um processo de expansão progressivo. Concluiu-se aquilo a que chamamos o lado ar, isto é, a capacidade dos subsistemas que têm a ver com a operacionalidade das pistas, dos movimentos, mas faltava-nos uma parte importante e valorizada sobretudo pelos passageiros, que era a parte do terminal», explicou ao autarcas, jornalistas e convidados presentes.

A transformação que está em curso desde 2015 ambiciona «criar um terminal amigável durante todo o ano, toda a estação», espaçoso no pico do verão, e adaptável a «um ambiente mais cosy no inverno, sem ter o ar desolador de um aeroporto vazio», descreveu.

No uso da palavra, Pedro Marques sublinhou que «o governo entende a importância do reforço da capacidade aeroportuária em Faro como um espaço de desenvolvimento do enorme potencial do Algarve» e trouxe também novidades para apresentar.

A partir de 10 de junho, «a TAP está em condições de aumentar em 45 por cento a capacidade de transporte entre Lisboa e Faro. Isso parece-nos muito importante, porque temos tido um grande crescimento de rotas intercontinentais», sobretudo da América do Norte, Brasil e Oriente. A procura por parte destes mercados emergentes aumentou «na ordem dos 200 por cento», segundo o governante.

«Sabemos que o essencial desses turistas transportados pela nossa companhia de bandeira aterram em Lisboa. Podemos fazer muito mais e melhor para encaminhá-los para o Algarve, com um melhor serviço de ligação entre Lisboa e Faro pela TAP», disse o ministro. Para já estão previstos oito voos semanais. Este reforço, por outro lado, não terá sido alheio aos esforços que o ministro Pedro Marques encetou junto da comissão executiva da TAP, a quem endereçou uma reivindicação antiga dos algarvios. Aliás, o governante acredita que o interesse da transportadora aérea nacional na região se possa manter além do verão IATA. «Julgo que as boas condições de combate à sazonalidade que estamos a criar permitirão que muitas dessas capacidades adicionais perdurem ao longo do ano», disse.

Jorge Ponce de Leão, em declarações aos jornalistas referiu que o número de passageiros entre as duas cidades ainda não é significativo, mas no futuro, o tráfego poderá crescer «se houver uma estratégia comercial em que a TAP venda também o destino Faro via Lisboa».

Uma vez concluídas as obras, em julho, «precisamos de vencer o combate final, que é a sazonalidade do Algarve», disse ainda o executivo da ANA. Um objetivo para o qual o estudo de desenvolvimento do produto turístico «Cycling & Walking» que a empresa encomendou à Tourism Development International, poderá ser «uma peça fundamental».

Investimento para o futuro

Para Pedro Marques este é um «aeroporto praticamente novo». Já em fevereiro estarão operacionais as zonas de check-in. Em termos de operação, quando estiver renovado, o novo terminal permitirá aumentar a capacidade de embarque e desembarque de 2400 para 3000 passageiros por hora, passando a processar 30 aeronaves por hora (hoje o máximo são 24). A aerogare passará dos atuais 81 mil metros quadrados para os 93 mil. No piso térreo, serão expandidas as áreas de controlo de passageiros, sala de recolha de bagagens e da área de comércio e restauração. No piso superior está a ser construída uma área destinada ao controlo de segurança e outra de escritórios, além da expansão da zona de comércio e restauração. As obras têm com um custo orçado de 35 milhões de euros. A remodelação e ampliação foi pensada para responder à alteração do perfil dos passageiros, que passam cada vez mais tempo no terminal, devido ao aumento da operação das companhias low cost carriers, hoje 70 por cento do tráfego em Faro. Os aeroportos nacionais foram concessionados em 2013 à francesa Vinci Airports por um período de 50 anos.

Fonte: http://barlavento.pt/economia/tap-vai-ajudar-a-trazer-mais-e-novos-turistas-ao-algarve



NOTÍCIAS RELACIONADAS
23/06/2017
TAP reorganiza estrutura de vendas no Brasil
23/06/2017
Projeto de eficiência energética da EDP beneficia 325 famílias
22/06/2017
Aproveitamento do ágio com base no regime da Lei 9.532/97 encerra-se no fim do ano [Souza Sescon]
22/06/2017
Marketing da Sonae Sierra premiado
22/06/2017
Padaria da Esquina entre os melhores do ano no Brasil
22/06/2017
Novo presidente executivo no Haitong deverá vir da China