home > notícias

ASSOCIADOS

17/02/2017

Turismo em Portugal vai melhorar ainda mais em 2017

O turismo vai continuar a crescer em 2017 e será melhor do que em 2016, indicam as conclusões do Barómetro de Turismo do Instituto de Planeamento e Desenvolvimento do Turismo (IPDT) hoje apresentadas num fórum internacional.

Para a maioria dos inquiridos do painel do Barómetro, 2017 será um ano "mais positivo" para o turismo português, relativamente aos principais indicadores do setor. Comparando com 2016, 90% considera que as receitas turísticas serão melhores e apenas 10% aponta que serão iguais.

Já o aumento do número de dormidas na hotelaria é apontado por 88% dos inquiridos, contra cerca de 11% que refere que será igual e só o vetor "gasto médio por turista" apresenta uma percentagem de quase 3% que responde que piorará, enquanto 33% acredita que será igual e 64% perspetiva melhorias.

É convicção dos inquiridos deste barómetro que França vai liderar o crescimento dos mercados internacionais e que "bom desempenho" deverão ter igualmente os Estados Unidos, a Alemanha, a China e Espanha.

Holanda, Irlanda e Bélgica são também mercados em que se espera crescimento em 2017, embora mais "moderado". Regista-se maior ceticismo em relação ao Brasil e à Rússia.

Em resposta à pergunta sobre qual deverá ser, em 2017, a região portuguesa com maior potencial de crescimento, mais de 35% responderam os Açores, seguindo-se Porto e Norte de Portugal (22%), Lisboa e Vale do Tejo (17%), Alentejo (13%), Algarve (quase 10%), Centro e Madeira (com 1,4% cada).

A qualificação dos recursos humanos e a diferenciação da oferta turística é apontada como a principal aposta para este ano, de forma a melhorar a competitividade de Portugal como destino turístico.

Já a segurança e estabilidade política e social (com 21,3%) e a qualidade e diversidade da oferta turística (15,3%) são apontadas como fatores que terão impacto mais positivo no desenvolvimento do turismo português em 2017.

Do lado oposto, isto é, apontados como fatores que terão impacto mais negativo no desenvolvimento do turismo português, estão a instabilidade e incerteza fiscal (34,8%), redução da qualidade do produto (11,9%), aumento dos preços (10,4%) e falta de regulamentação e burocracia (9,6%).

Por fim, o barómetro - que envolve respostas de 173 membros - questiona qual será o produto turístico central para comunicar internacionalmente, vencendo o turismo cultural e paisagístico, com 21,9%, enquanto o sol e mar, com 17,2%, fica em segundo, seguindo-se outras vertentes como gastronomia e vinhos ou turismo de negócios.

"O êxito do turismo nacional é inegável e Portugal está a fazer um bom trabalho", refere o presidente do IPDT, António Jorge Costa, na nota introdutória da revista Anuário de Tendências Turismo'17 hoje distribuída na 12.º edição do Fórum Internacional do Turismo, que decorre em Vila Nova de Gaia, distrito do Porto.

Fonte: https://www.noticiasaominuto.com/economia/743094/turismo-em-portugal-vai-melhorar-ainda-mais-em-2017



NOTÍCIAS RELACIONADAS
24/07/2017
Declaração CBE e Repatriação de bens no exterior [BR-VISA]
24/07/2017
Seminário analisará políticas para riscos cibernéticos [EY do Brasil | Demarest Associados]
24/07/2017
Receita Federal regulamenta a tributação de aporte de capital por investidor-anjo em microempresa e empresas de pequeno porte [Souza Cescon]
24/07/2017
Reforma Trabalhista – Uma Nova Jornada [Cascione, Pulino, Boulos & Santos - Sociedade de Advogados]
21/07/2017
Promulgado: vistos para estudantes dos países de língua portuguesa [BR-VISA]
21/07/2017
Miguel Setas é eleito entre os melhores CEOs do Brasil pela Revista Forbes