home > notícias

ASSOCIADOS

24/02/2017

EDP Brasil reforça aposta no segmento de transmissão de energia

A companhia, liderada por Miguel Setas, fará este ano investimentos em novas linhas de transmissão. Na apresentação dos resultados de 2016 a EDP Brasil também anunciou que irá comercializar soluções de energia solar.

Depois de estrear, em 2016, no segmento de transmissão, ao arrematar um lote de 113 quilômetros no estado do Espírito Santo, a EDP Energias do Brasil anunciou, nesta quinta-feira, 23, que o setor ganhará mais peso nos negócios da companhia em 2017, com investimentos em novas linhas de transmissão.

Concomitantemente a essa nova investida da EDP, os investimentos em geração, segundo Miguel Setas, poderão, a exemplo de 2016, recuar em detrimento do setor de transmissão. "Estamos terminando as obras da São Manoel (a usina Hidrelétrica São Manoel, em construção na divisa entre o Mato Grosso e o Pará) e como já terminamos com 8 meses de antecedência do prazo as obras da Cachoeira Caldeirão (a usina hidrelétrica que entrou em operação em maio de 2016, no estado do Amapá), a tendência é de que, se não houver nenhum outro investimento neste ano, haja uma diminuição dos investimentos em geração que deverão ser complementados com outros segmentos, como o de distribuição", disse o diretor-presidente da EDP Energias do Brasil, Miguel Setas.

Segundo o executivo, os investimentos neste ano no setor de transmissão deverão equivaler a 50% de todo o volume previsto para o ano.

Em 2016, a EDP investiu R$ 1,2 bilhão em suas operações, montante quase 6% superior ao do período imediatamente anterior. As distribuidoras de São Paulo e do Espírito Santo ficaram com R$ 481 milhões, valor que representa um crescimento de 50% em relação ao ano de 2015. A geração recebeu R$ 681,2 milhões, investimentos feitos nas hidrelétricas de Santo Antônio do Jari,  Hidrelétrica Cachoeira Caldeirão e Usina Hidrelétrica São Manoel, de acordo com o balanço de resultados divulgado nesta quinta-feira referente ao ano de 2016.

Segundo Miguel Setas, um dos componentes fundamentais desse investimento foi o combate à inadimplência e às perdas pelas fraudes de roubo de energia. O  investimento nessa área ajudou a reduzir, diz Setas. 

Os gastos com provisões para devedores duvidosos caíram de R$ 19,9 milhões no primeiro trimestre para R$ 8,9 milhões no último trimestre em São Paulo, e de R$ 12,4 milhões para R$ 4,3 milhões no Espírito Santo, em igual período.

Com atuação nas áreas de geração, distribuição e comercialização de energia, a EDP registrou no Brasil um EBITDA (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) de R$ 2,3 bilhões. O lucro atingiu R$ 667 milhões e a receita líquida, R$ 8,9 bilhões. Excluindo os efeitos não caixa eos efeitos contábeis o lucro líquido somou R$ 538 milhões, ou 34% acima do verificado no ano anterior.

A EDP também anunciou nesta quinta-feira, 23, a entrada em uma nova área de atuação, a de geração de energia solar distribuída, com a criação da EDP Solar. "Não estamos nos posicionando nas usinas eólicas, nosso segmento está concentrado no fornecimento de soluções integradas voltadas à aquisição ou aluguel de painéis, por exemplo", diz Setas.

Aqui, os clientes são empresas de telecomunicações, de rodovias, industriais de varejo, que tenham grandes superfícies em suas edificações.

Setas voltou a negar interesse na privatização das distribuidoras da Eletrobras, "por uma questão de afinidade estratégica", uma vez que, diz, "nossa estratégia passa por outras regiões do País e portanto a Eletrobras está fora de nosso radar", afirmou o executivo.

Em relação à privatização de usinas previstas para 2017, diz que a EDP analisará as ofertas colocadas no mercado. Diz que a empresa tem todas as condições de competir no próximo leilão de transmissão afirmando que tem condições de ter uma participação superior à de 2016.

Miguel Setas também não descartou o aprofundamento da parceria, ainda neste ano, com os chineses, especialmente em novos projetos. Hoje, a estatal chinesa Three Gorges tem participação em três usinas da EDP: Cachoeira Caldeirão, Jari e São Manoel.

Fonte: http://www.portugaldigital.com.br/economia/ver/20109263-edp-brasil-reforca-aposta-no-segmento-de-transmissao-de-energia?utm_term=Newsletter+Portugal+Digital+24%2F02%2F2017&utm_campaign=Portugal+Digital&utm_source=e-goi&utm_medium=email



NOTÍCIAS RELACIONADAS
20/10/2017
EDP Espírito Santo sedia seminário das distribuidoras de energia [EDP]
20/10/2017
Sonae Sierra lança concurso de ideias para retalho [Sonae Sierra]
20/10/2017
EDP é uma das melhores empresas para se trabalhar no Brasil [EDP]
20/10/2017
Entenda os benefícios de contratar um seguro residencial [MDS Brasil]
17/10/2017
Lisbon Green Valley recebe prêmio de sustentabilidade [Belas Clube de Campo]
17/10/2017
TAP registou o mês de Setembro como o melhor mês de sempre [TAP]