home > notícias

ASSOCIADOS

15/03/2017

AZUL VAI SER A PRIMEIRA COMPANHIA A OPERAR O NOVO EMBRAER E195-E2

Apresentado pela Embraer como “a aeronave mais eficiente no mercado para rotas domésticas”, o novo jacto E195-E2 vai ter a Azul como companhia estreante, segundo indicou o fabricante brasileiro, que destacou o seu “papel fundamental no desenvolvimento” do aparelho.

A informação indica que a Azul, fundada por David Neeleman, sócio industrial do consórcio que ganhou a privatização da TAP, tem uma encomenda de 50 E195-E2, com 30 pedidos firmes e 20 em opção.

O comunicado da Embraer a anunciar a Azul como a ‘companhia estreante’ do novo avião realça que “a companhia aérea brasileira conta com um total de 77 E-Jets em serviço” e que os novos E195-E2 da Azul, cuja entrada ao  serviço está prevista para o primeiro semestre de 2019, “terão uma confortável configuração de 130 assentos em classe única”.

AA importância de ter a Azul a bordo do Programa E2 e agora como primeira operadora pode ser resumido em duas palavras: parceria e confiança”, diz o presidente e CEO da Embraer Aviação Comercial, John Slattery, citado no comunicado em que o fabricante brasileiro avança já contar com 275 pedidos firmes do novo avião, “além de cartas de intenção, opções e direitos de compra cobrindo outras 415 aeronaves, totalizando 690 compromissos de companhias aéreas e empresas de leasing”.

Fonte: http://www.presstur.com/empresas---negocios/aviacao/azul-vai-ser-a-primeira-companhia-a-operar-o-novo-embraer-e195-e2/



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/11/2017
Comissário Carlos Moedas antecipa uma "revolução" na indústria de pagamentos bancários [Roland Berger]
07/11/2017
Lucro da EDP aumenta 86% para 1.147 milhões nos primeiros nove meses do ano [EDP]
07/11/2017
EDP Espírito Santo promoveu oficina de grafite e rimas em Guarapari [EDP]
07/11/2017
Franco | Advogados anuncia expansão no atendimento Penal [Franco Advogados]
06/11/2017
Instituto Tomie Ohtake apresenta exposição com as obras dos vencedores EDP nas artes [EDP]
06/11/2017
Medida Provisória nº 806/17: Instituição de Tributação de Fundos de Investimento Fechados e Alterações na Sistemática de Tributação de Outros Fundos [CPBS]