home > notícias

ASSOCIADOS

17/03/2017

PWC: Estratégia das empresas para atrair consumidores é se tornarem cada vez mais digitais

Organizações procuram se adaptar ao público consumidor que tem sido atraído pelas facilidades do espaço digital; segundo estudos realizados pela PWC, em 2016 cerca de 38,2% dos brasileiros realizaram compras online contra 30,9% que preferem compras em lojas físicas; grupo Verde Ghaia passou a acelerar seus processos comerciais virtualmente e alcançou excelentes resultados.

O trânsito, a rotina intensa e o excesso de atividades tornaram o tempo um item em falta na vida da maioria dos brasileiros. Diante deste desafio, a era da internet tem se tornado uma ótima aliada na otimização de agendas congestionadas. Quem não prefere evitar as filas dos centros comerciais para adquirir seu produto no conforto da sala? Pesquisar preços com apenas alguns cliques ao invés de ir a um número incontável de estabelecimentos? A facilidade, baixo custo e rapidez são alguns dos benefícios quem têm chamado a atenção de milhões de consumidores. Para se ter uma ideia, segundo estudos realizados pela PWC, em 2016 cerca de 38,2% dos brasileiros realizaram compras online contra 30,9% que preferiram comprar em lojas físicas.

Atenta a essas mudanças no mercado, muitas empresas revisaram seus métodos de vendas e abordagem comercial para se adaptarem às novas necessidades e exigências do público consumidor, como é o caso do grupo Verde Ghaia, consultoria empresarial especializada nas normas da ISO. De acordo com o presidente da organização, Deivison Pedroza, levar seu negócio para o universo online possibilitou um aumento de 68% das vendas, comparando o ano de 2015 com 2016. “Tudo está mais rápido e manter nossos clientes informados dentro do tempo que ele precisa, está cada vez mais difícil. Com a internet estamos agora mais próximos de nossos clientes. A tecnologia evolui a cada dia e precisamos dos adaptar”, comenta. Anteriormente, a consultoria para as normas de Qualidade, Meio Ambiente, Responsabilidade Social e Segurança do Trabalho, um dos serviços realizados pela empresa era somente de forma presencial, com altos custos de logística de consultores e com grande demora na passagem de informações. Mas com a era digital observou-se a urgência de mudança do próprio negócio. “Os consumidores ativos na internet não estão apenas à procura de produtos como também de serviços e atendimentos que possam ser oferecidos de forma moderna e prática”, destaca.

Crise acelera vendas pela internet

Mesmo diante da crise, no primeiro semestre do ano passado, as vendas pela internet alcançaram um faturamento de R$ 19,6 bilhões, o que representa um crescimento nominal de 5,2% na comparação com o mesmo período do ano anterior, de acordo com informações da Ebit. Ainda segundo balanço da Ebit, houve crescimento de 31% de consumidores virtuais ativos, aqueles que realizaram pelo menos uma compra no período, chegando a 23,1 milhões. Houve ainda forte aumento das vendas via dispositivos móveis, que tiveram 18,8% em participação média no primeiro semestre de 2016.

Deivison Pedroza atribui esse crescimento a necessidade das organizações em reduzirem custos e otimizarem seus processos. O efeito disso se aplica em uma redução de custos tanto para o cliente quando para a empresa. “A crise econômica que o país está sofrendo é outra questão agravante. As organizações não estão mais dispostas a arcar com custos extras de consultoria tais como: taxi, avião, hotel, alimentação, entre outros gastos. Precisamos ter valores competitivos no mercado e disputar com ferramentas mais vivas e aceleradas. Nesse sentido, a internet permite que tudo isso se torne possível”, explica. Pedroza argumenta que o serviço de consultoria realizado pela internet pode custar até três vezes menos do valor off-line e permitir aumento da rentabilidade na mesma proporção.

O empresário ainda acrescenta que embora a internet ofereça praticidade (o cliente pode a qualquer hora e lugar receber a prestação de serviço), muitas pessoas conservadoras ainda resistem em permanecerem no formato tradicional. Para estes, ele mantém o bom e clássico serviço de prestação presencial.

Fonte: http://www.segs.com.br/info-ti/56431-estrategia-das-empresas-para-atrair-consumidores-e-se-tornarem-cada-vez-mais-digitais.html



NOTÍCIAS RELACIONADAS
22/06/2017
Aproveitamento do ágio com base no regime da Lei 9.532/97 encerra-se no fim do ano [Souza Sescon]
22/06/2017
Marketing da Sonae Sierra premiado
22/06/2017
Padaria da Esquina entre os melhores do ano no Brasil
22/06/2017
Novo presidente executivo no Haitong deverá vir da China
22/06/2017
Gigantes tecnológicas secam talentos em Portugal
20/06/2017
EDP considerada a marca portuguesa mais valiosa