home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

21/03/2017

Portugal Fashion quer casar arte e aumento das exportações na moda

Casar a “arte da moda portuguesa” com o aumento de vendas e exportações do setor têxtil e calçado é o objetivo traçado para o futuro do Portugal Fashion, que inicia esta quarta-feira a 40.ª edição.

Em entrevista telefónica à Lusa antes do arranque do Portugal Fashion (PF), o diretor executivo do evento e vice-presidente da Associação Nacional de Jovens Empresários (ANJE), Marco Galinha, recorda que de há 20 anos para os dias de hoje o projeto PF passou da vertente mais ligada à arte da moda para o objetivo de estar cada vez mais comprometido com o crescimento e com as exportações.

A “causa grande” é “aumentar as exportações portuguesas”, assume.

“Vamos dar muito mais atenção ao acompanhamento dos estilistas, das vendas de continuidade, no sentido de promover a causa que é aumentar as exportações portuguesas e melhorar sempre o nível de nossa venda, não esquecendo a arte, que tem de casar com tudo isto”.

Segundo Marco Galinha, há atualmente ‘designers’ portugueses a vender para o estrangeiro “algumas dezenas de milhões de euros”, um valor que se traduz, segundo o próprio, num “sinal de mudança”.

“No início, o Portugal Fashion não tinha nenhuma presença no estrangeiro”, lembra, referindo, por exemplo, que as marcas Miguel Vieira ou Luís Onofre têm anos de fazer “mais de um milhão de euros de resultados líquidos” e passam “largamente os 10 milhões de euros de exportações”.

O Portugal Fashion pretende dar continuidade ao paradigma do roteiro internacional com desfiles nas principais capitais da moda mundial e dando apoio aos melhores ‘designers’ e aos jovens criadores que se destacam no ‘Bloom’ (plataforma para jovens ‘designers’ do Portugal Fashion).

“O nosso objetivo, acima de tudo é darmos continuidade ao que temos feito. Vamos ter mais atenção nos espetáculos internacionais, onde vamos estar mais comprometidos com as vendas (...). Temos uma grande vontade de melhorar o acompanhamento de toda a parte internacional”, ajudando a criar casos de sucesso, afirma aquele responsável.

A 40.ª edição do Portugal Fashion arranca na quarta-feira em Lisboa, abrindo com a coleção do ‘designer’ Pedro Pedro. O evento de moda continua na quinta-feira no Porto e termina no sábado, dia 25, com o desfile de Miguel Vieira, na Alfândega do Porto.

O Portugal Fashion 2015-2017 é financiado pelo Portugal 2020, no âmbito do Compete 2020 - Programa Operacional da Competitividade e Internacionalização, com fundos provenientes da União Europeia, através do Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional e na lista de operações aprovadas pode ler-se que teve um “fundo total aprovado de oito milhões” para o triénio 2015/2017.

Fonte: http://www.dnoticias.pt/5-sentidos/portugal-fashion-quer-casar-arte-e-aumento-das-exportacoes-na-moda-NI1093197



NOTÍCIAS RELACIONADAS
19/01/2018
Estrangeiros que compram casa em Portugal não tiram mercado a compradores nacionais
17/01/2018
Ministro da Economia incentiva empresários espanhóis a investir em Portugal
16/01/2018
Portugal com maior representação de sempre na feira internacional de turismo de Madrid
16/01/2018
Depois do Vale, empresa de inovação brasileira chega a Portugal
16/01/2018
Vila Galé investe 80 ME na abertura de 4 hotéis em Portugal e um no Brasil até 2019
15/01/2018
Loja física engaja mais do que e-commerce