home > notícias

MUNDO

27/04/2017

“Os Papas em Portugal” apresentado em Lisboa

O livro “Os Papas em Portugal” da autoria de Ana Cristina Câmara, com chancela Parsifal, vai ser apresentado no dia 3 de maio, pelas 18h30, na Biblioteca Camões, em Lisboa.

A apresentação estará a cargo de Joaquim Franco.
As aparições de Fátima têm constituído motivo para a visita a Portugal de vários Papas: Paulo VI desafiou Salazar e foi recebido numa visita relâmpago, a primeira de um Sumo Pontífice a Portugal; João Paulo II atribuiu a Nossa Senhora de Fátima a sua sobrevivência ao atentado no Vaticano, a 13 de Maio de 1981 – tornando-se um fiel devoto e por três vezes peregrino no Santuário da Cova da Iria; Bento XVI, de ar sisudo, encantou os portugueses com a sua amabilidade. O Papa italiano quis demarcar-se do regime, mas não evitou desiludir parte dos católicos portugueses que contestavam o Estado Novo. O Pontífice polaco deu Fátima a conhecer ao mundo – ali sofreu o ataque de um padre fanático, ali beatificou os pastorinhos, ali revelou o terceiro segredo. O alemão reconheceu os pecados da Igreja Católica e admitiu, no auge dos escândalos de pedofilia que envolviam autoridades eclesiásticas, que o perdão não substitui a justiça. Recorrendo a testemunhos de quem se cruzou com os Pontífices que antecederam o Papa Francisco na visita a Fátima, “Os Papas em Portugal” é um livro original, que desvenda histórias de bastidores desconhecidas e apresenta ao leitor as transformações sociais e políticas que o país viveu nas últimas cinco décadas.

Fonte: Escritores Online



NOTÍCIAS RELACIONADAS
15/10/2018
São portuguesas e foram "extraordinárias" no seu tempo. Sabe quem são?
15/10/2018
Uma das Sete Maravilhas do Mundo, Cristo Redentor completa 87 anos
15/10/2018
CAV de Coimbra explora tema do trabalho em nova exposição
15/10/2018
Associação Aldeias Históricas de Portugal promove cimeira internacional de turismo inédita
15/10/2018
'Foi Deus' é a canção portuguesa mais votada para o primeiro Cancioneiro da UE
15/10/2018
Uma 'antologia mínima' para descobrir ou redescobrir Fernando Pessoa