home > notícias

MUNDO

28/04/2017

Primeiro-ministro António Costa fala de leitura, liberdade e cidadania

O primeiro-ministro português, António Costa, diz que promover a leitura é a forma de promover a liberdade, considerando que a leitura “é uma das grandes formas de aceder à cidadania”.

“Acredito mesmo que se há forma de defender a liberdade é mesmo promover a leitura, porque a leitura liberta e permite-nos exprimir livremente aquilo que cada um escreve, qualquer que seja a língua em que escreve”, disse António Costa, no Porto, no âmbito da apresentação do Plano Nacional de Leitura (PNL) 2027.

O primeiro-ministro recordou que viveu na infância uma experiência familiar que lhe fez perceber que “ler é mesmo sinónimo de liberdade”, ao ver a sua mãe, jornalista, a ter que reescrever os seus textos censurados pela ditadura.

“O meu pai, há 43 anos, tinha toda a sua obra proibida: três livros de poesia, uma peça de teatro, dois romances. Tudo escrito e tudo proibido e por isso percebo bem qual o valor da liberdade e da liberdade de expressão”, sustentou, citado pela agência Lusa.

As linhas orientadoras do PNL 2027 foram aprovadas em março, pelo Conselho de Ministros, e serão agora aplicadas e monitorizadas por uma comissão liderada por Teresa Calçada e Elsa Maria Conde.

Mês da Liberdade
Segundo António Costa, “escolher este dia para apresentação do PNL” poderá parecer óbvio, por ser o Dia Mundial do Livro, contudo, na sua opinião, a apresentação acontecer em abril, a poucos dias do 25 de Abril, tem mais significado, porque trata-se do “mês da liberdade”.

“E para mim ler é sinónimo de liberdade, não é só pela liberdade de expressão que a escrita também permite manifestar, não é só pela liberdade de assumirmos conhecimento, mas é sobretudo porque a leitura e uma das grandes formas de aceder à cidadania”, vincou.

Costa disse ainda que toda a sua geração “é ainda tributária da luta daqueles que travaram a batalha pela liberdade de expressão”.

“Os anos e as décadas de ditadura são contemporâneas dos anos e das décadas que criaram o maior défice estrutural do país, que é o do conhecimento, e não é por acaso que andaram passo a passo, é porque a ignorância e a ditadura são gémeas, enquanto o conhecimento e a democracia têm que ser parceiras”, afirmou.

O primeiro-ministro considerou ser muito importante que neste PNL 2027 “não se olhe para o digital como ameaça, mas como uma oportunidade de levar mais longe a leitura, de conquistar mais leitores” e de se perceber que os hábitos mudaram.

“O decisivo é chegar à leitura”, defendeu, considerando assim que tanto os computadores como até a música permitem aumentar os leitores.

Livros e  Twitter
Costa salientou, no entanto, que um livro “tem uma riqueza muito importante” e que hoje, “cada vez mais, a cidadania exige a compreensão da complexidade”.

“E a complexidade dificilmente é redutível a pequena leitura do Twitter. Vemos bem que quem governa por Twitter não tem contribuído muito para o enriquecimento da democracia”, afirmou.

No seu discurso, o primeiro-ministro salientou ainda que a leitura também “permite adquirir uma visão mais compreensível da realidade”.

O primeiro-ministro destacou que “vale a pena e tem valido a pena o investimento” no PNL, dando como exemplo o facto de quando o programa começou Portugal estava no penúltimo lugar nos testes PISA, em 28 países, e os últimos dez anos já estava a meio da tabela, entre 53 países.

O PNL para a próxima década visa promover as competências da leitura e literacia junto de crianças, jovens e adultos.

Criado em 2006 para melhorar as competências de leitura e escrita dos mais novos, uma década depois a estratégia do Governo é alargar o PNL a adultos e a outros campos da literacia, nomeadamente a científica e a digital.

Fonte: Portugal Digital



NOTÍCIAS RELACIONADAS
18/12/2018
Vieira de Leiria recebe exposição com artistas de 49 países
18/12/2018
Equipa do Porto usa impressão 3D para criar recifes no Atlântico
18/12/2018
Filmes brasileiros são selecionados para a mostra Panorama do Festival de Berlim
18/12/2018
Mosteiro de Alcobaça vai ter obras de um milhão de euros
18/12/2018
Há um museu português nomeado para o Prémio de Museu Europeu do Ano
18/12/2018
Startup portuguesa cria sistema para aeronaves que pode salvar vidas