home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

30/05/2017

33,3 mil milhões de euros foi o investimento estrangeiro em imobiliário português em 2016

Um valor recorde e onde os franceses, brasileiros e chineses foram os principais investidores. Os imóveis de luxo, no centro de Lisboa, foram os ativos preferidos destes investidores.

Preços competitivos, potencial de bom retorno através de posterior arrendamento, benefícios fiscais e programas como a Autorização de Residência para Atividade de Investimento (ARI), aliados ao clima, hospitalidade e segurança, estão entre as principais vantagens competitivas de Portugal face aos seus concorrentes. Apesar destes indicadores, a acentuada e contínua inflação dos preços dos imóveis, associada ao atraso na renovação e concessão de ARI (“Vistos Gold”) e, também, a desconfiança dos investidores relativamente à política fiscal do atual governo, são ameaças que pairam sobre o setor e a economia nacional, em geral.

Estas são alguns dos temas a serem debatidos na conferência, “O sector imobiliário enquanto alavanca do crescimento económico em Portugal”, organizada pela Quintela & Penalva – Real Estate, uma consultora imobiliária especializada em imóveis premium para o segmento médio-alto e alto, no próximo dia 1 de junho, no hotel Ritz .

Fonte: Portugal Global



NOTÍCIAS RELACIONADAS
20/03/2019
Setor aposta em estabilidade nas vendas para a Páscoa de 2019 [Brasil]
20/03/2019
Imobiliária Era atinge 1% do PIB em vendas em 2018 [Portugal]
20/03/2019
António Costa diz que o sector do vinho espera exportar mil milhões em 2022 [Portugal]
20/03/2019
Vinho português "tem vindo a ganhar reconhecimento cada vez maior" [Portugal]
20/03/2019
Portugal está a fazer "percurso rápido e bom" na economia [Portugal]
20/03/2019
Standard & Poor's sobe 'rating' de Portugal com perspetiva estável [Portugal]