home > notícias

ASSOCIADOS

19/07/2017

Haitong prevê subida dos lucros da EDP para 222 milhões de euros António Mexia, presidente executivo da EDP. [Haitong | EDP]

Os lucros da EDP terão subido 6% no segundo trimestre do ano face ao mesmo período do ano passado, para os 222 milhões de euros. 

As previsões são do banco Haitong, que numa nota de análise publicada esta quarta-feira revela que o lucro antes de impostos terá subido 9% para os 374 milhões de euros. Já em termos ajustados, o resultado líquido recua 3%, de 230 para 222 milhões de euros. O Haitong relembra que no segundo trimestre de 2016 a EDP contabilizou uma imparidade de 21 milhões de euros relativa à participação no BCP.

O Haiton antecipa ainda um recuo do EBITDA de 5% para os 893 milhões de euros. A EDP terá sido penalizada, justificam os analistas, pelo “fraco trimestre” no capítulo da geração e fornecimento de energia no mercado ibérico, devido aos “níveis hídricos muito baixos” face aos primeiros seis meses de 2016. A produção hídrica caiu 72%. Os analistas destacam “pelo lado positivo” o aumento de 22% do EBITDA do negócio no Brasil e a área das energias renováveis, cujo EBITDA terá crescido 26% para 339 milhões de euros, “beneficiando do aumento da capacidade instalada”.

Os especialistas do banco de investimento concluem que as contas da EDP deverão revelar “um conjunto de números desinspiradores”, resultantes dos fatores já conhecidos e que, por isso, “não deverão ter impacto no preço das ações”.

O Haiting mantém a recomendação de “comprar” para os títulos da EDP face aos seus “atrativos níveis de valorização”, com um preço alvo de 3,55 euros. As ações da energética estão a subir 0,17% para os 2,99 euros na manhã desta quarta-feira.

A EDP apresenta os resultados do segundo trimestre no próximo dia 27 de julho após o fecho dos mercados financeiros.

Renováveis com lucros no segundo trimestre
Na nota de análise referente à EDP Renováveis, o Haitong prevê que a energética liderada por Manso Neto passe de um prejuízo de 16 milhões de euros para lucros de 49 milhões de euros no segundo trimestre do ano.

O EBITDA da atividade em Portugal terá recuado 13% devido a uma quebra nos recursos eólicos, ao contrário da atividade na América do Norte, onde o EBITDA deverá ter subido 41% para 167 milhões de euros.

O Haitong relembra que a Renováveis está sob uma OPA da EDP, e considera que a probabilidade de uma revisão em alta da oferta, de 6,75 euros por ação, é “reduzida”.

As ações da Renováveis estão a recuar 0,13% para os 6,86 euros na manhã desta quarta-feira. A Renováveis apresenta contas a 26 de julho antes da abertura dos mercados.

Fonte: Dinheiro Vivo



NOTÍCIAS RELACIONADAS
16/10/2018
Caesp na Missão 2018-Portugal para o fomento da arbitragem na administração pública [Caesp]
16/10/2018
Turbocompressores originais Renault Trucks com 25% de desconto e oferta de mão-de-obra [Nors]
16/10/2018
Mecanismos de barganha no processo penal [Franco Advogados]
16/10/2018
Especial - Dois lados [Ourinvest]
16/10/2018
A II Jornada de Direito Processual Civil promovida pelo Conselho da Justiça Federal [Yarshell]
16/10/2018
EDP Open Innovation seleciona startup brasileira para final de concurso [EDP]