home > notícias

MUNDO

31/07/2017

Portugal e Brasil dividem ouro e prata na Olimpíada de Matemática da CPLP

Alunos portugueses conquistaram duas medalhas de ouro e duas de prata, tal como os alunos brasileiros. S. Tomé e Príncipe levou prata e bronze. No bronze, Cabo Verde conseguiu três medalhas, e Angola e Moçambique duas cada.

Os alunos portugueses Rodrigo Andrade (Matosinhos) e Rui Wang (Faro) alcançaram duas medalhas de ouro e Pedro Dias e David Nassauer (Lisboa) conseguiram duas medalhas de prata na 7.ª Olimpíada de Matemática da CPLP - Comunidade de Países de Língua Portuguesa que se realizou esta semana no Porto. Mas tiveram de dividir o pódio com os alunos brasileiros Gabriel Paiva e Pedro Cabral (ouro) e Eduardo Oliveira e André Koga (ambos prata). E ainda com o são-tomense Adolfo Boa Morte Luiz que conquistou a última medalha de prata.

Rodrigo Tuna de Andrade frequentou o 10.º ano da Escola Secundária Senhora da Hora, em Matosinhos, enquanto Rui Zhu Wang é aluno do 9.º ano da Escola 2, 3 Dr. Joaquim de Magalhães, em Faro. Já as medalhas de prata são para Lisboa: Pedro Costa Dias fez o 10.º ano na Escola Alemã e David Belo Nassauer frequentou o 9.º ano na Escola Secundária D. Filipa de Lencastre. Os alunos foram seleccionados pelos resultados nas Olimpíadas Portuguesas.

As restantes medalhas – de bronze – foram distribuídas entre três alunos de Cabo Verde (Jordy Jorge Silva, Pablo Daloyce Veiga – que tiveram o mesmo resultado que na 6.ª edição, realizada em 2016 no Brasil –, e Tiago Rocha Pires), dois de Angola (Etianeth Creusa Miguel e Tanaco da Conceição Cariri), dois de Moçambique ( Yunus Nazir Amuji e Delson Augusto), e um de São Tomé e Príncipe (Cemilton Boa Morte).

De acordo com a Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM), só Timor-Leste não conseguiu levar medalhas para casa. O país regressou agora às Olimpíadas de Matemática da CPLP depois de alguns anos de ausência. O evento teve início em 2011 em Coimbra, sob o nome Olimpíadas de Matemática da Lusofonia. Passou depois por Salvador da Baía (Brasil), Maputo (Moçambique), Luanda (Angola), Praia (Cabo Verde) e Fortaleza (Brasil). O objectivo, segundo a SPM, é "unir os países lusófonos através da matemática, incentivar o desenvolvimento da disciplina em todos eles e aprofundar a cooperação nesta área". 

Na passada semana, cerca de três dezenas de jovens estudantes estiveram às voltas com números, problemas e jogos de estratégia na Faculdade de Ciências da Universidade do Porto, que organizou o evento com a SPM. Frequentaram três breves cursos, fizeram as provas nos dias 26 e 27 mas tiveram também tempo para conhecer a cidade.

Para além de a prova ser organizada pela SPM e pela Faculdade de Ciências, a selecção e preparação dos alunos portugueses para a competição é feita pelo Projecto Delfos, do Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra (que lançou o evento).

Fonte: Publico.PT



NOTÍCIAS RELACIONADAS
25/05/2018
Gilberto Gil, Carlos do Carmo e Carminho dão concertos grátis nas Festas de Lisboa
22/05/2018
Coprodução Brasil-Portugal com temática indígena é premiada em Cannes
22/05/2018
Vinhos de Portugal terá recorde de produtores
22/05/2018
Ministro da Cultura felicita representantes do cinema português no Festival de Cannes
21/05/2018
Português Bordalo II entrega escultura à cidade de São Paulo
18/05/2018
Ao terceiro ano, “Junho, Mês de Portugal” inova e traz ‘workshop’ de cinema por Catarina Mourão