home > notícias

ASSOCIADOS

01/08/2017

"O melhor que me aconteceu foi o meu pai obrigar-me a ouvir semba" [Tivoli]

O músico angolano Yuri da Cunha, com mais de 20 anos de carreira, atua hoje no Tivoli em Lisboa.

Com quatro álbuns no currículo, serão sobretudo os temas do último, "O Intérprete", de 2015, que cantará. "Gago", "De Alma na Paixão" e "Sagacidade no Amor" são alguns dos 17 temas desse trabalho. É um ciclo que se fecha, explica em entrevista ao DN, no estúdio onde ensaia na capital. E um outro novo que começa.

Há dois anos esgotou duas vezes o Coliseu. Hoje atua no Tivoli, que é uma sala mais pequena. Que tipo de espetáculo preparou?

Há um ciclo que se fecha, que é o do disco "O Intérprete", porque agora vamos lançar um novo projeto, Mr. Pulungunza (força em kimbundu), que é de uma música mais jovem. Quisemos fazer uma coisa mais intimista, numa sala nova e, por isso, apostámos no Tivoli.

Fonte: DN.PT



NOTÍCIAS RELACIONADAS
11/09/2018
TAP anuncia novos destinos. Vai voar para Telavive, Dublin e Basileia [TAP]
11/09/2018
Haitong Bank tem dois novos administradores executivos [Haitong]
11/09/2018
Inscrições abertas para o EDP University Challenge 2018 [EDP]
11/09/2018
Eleições e investimentos: quais os principais impactos? [Claritas]
11/09/2018
POINT2POINT amplia foco da sua distribuidora em Portugal [POINT2POINT]
11/09/2018
Problemas mais graves em licitações estão nos erros dos projetos [Franco Advogados]