home > notícias

ASSOCIADOS

11/10/2017

Sete dicas da Arval Brasil para preparar sua empresa para a norma contábil internacional IFRS16 [Arval]

A norma contábil IFRS16 (International Financial Reporting Standards), que trata de arrendamento mercantil, entrará em vigor em 1º de janeiro de 2019. Como a nova norma impacta os contratos de locação de frotas corporativas de longa duração, a Arval Brasil, empresa subsidiária do Grupo BNP Paribas e especialista em gestão de frotas leves, está desenvolvendo conteúdos que visam auxiliar os usuários no entendimento e aplicação da IFRS 16.
 
Na última semana, a Arval reuniu um grupo de CFOs e profissionais de contabilidade e finanças, em São Paulo, para um evento sobre a IFRS16. O tema foi explorado por especialistas como Eduardo Flores, professor pós-doutor em Contabilidade e Finanças pela USP, Ricardo Bordignon, sócio da Empresa de auditoria Mazars Cabrera e Maurício Bernardi, Head of Accounting da Arval Brasil.
 
A discussão girou em torno das mudanças nas demonstrações financeiras em relação ao modelo atual, o IAS17 (International Accounting Standards) e os impactos práticos nos contratos de locação de frota de longa duração. Os especialistas também esclareceram dúvidas dos participantes sobre como as empresas podem se preparar para essa transição contábil, explorando alternativas e formas de facilitar as empresas na adoção da IFRS16.
 
Abaixo, elencamos as sete principais dicas selecionadas pela Arval Brasil para as empresas se preparem para a transição da nova norma contábil de arrendamento:
 
1 – Faça um levantamento dos arrendamentos que sua empresa possui e quais áreas mantêm informações sobre contratos de longo prazo. É importante identificar se há um repositório centralizado ou se as informações são mantidas por cada unidade de negócio;
2 – Saiba quantos novos contratos de arrendamento serão efetuados até o primeiro dia de 2019, quando entrará em vigor a IFRS16. Isso é importante para identificar e mapear oportunidades de negociação;
3 – A nova norma trará impactos nos indicadores financeiros das empresas. Assim, converse com seus credores para saber se a alteração contábil impactará cláusulas contratuais de títulos de dívida;
4 – Questione: Qual o método de transição que irá adotar para usar a IFRS16? Você pode optar tanto pelo método retrospectivo, que demandará mais preparação, ou pelo método retrospectivo modificado, que tende a ser menos complexo e oneroso, porém diminuirá a comparabilidade das demonstrações financeiras de sua empresa;
5 – Há isenções opcionais que podem ser consideradas na adoção da nova norma, denominada de expedientes práticos, como a de contratos de curto prazo e de baixo valor. Essas medidas podem diminuir os custos da adoção e irão poupar tempo;
6 - Prepare-se para adoção da IFRS16 verificando seus arrendamentos operacionais e suas divulgações nas demonstrações financeiras em sua totalidade e com precisão;
7 – Tente entender como será sua divulgação sobre a adoção da IFRS 16 ao longo de 2017 e 2018. Seu regulador e investidores esperam ser adequadamente informados;
 
Sobre a Arval: Fundada em 1989 e parte do grupo BNP Paribas, a Arval é uma empresa especialista em terceirização de frotas. Oferece a seus clientes – sejam eles empresas pequenas, médias, grandes ou internacionais – soluções personalizadas para otimizar a mobilidade de seus colaboradores e terceirizar riscos associados à frota de veículos. Consultoria especializada e qualidade de serviços, bases do comprometimento da Arval com seus clientes, são entregues em 29 países por mais de 6.400 colaboradores. A frota total de veículos gerenciados pela Arval soma mais de 1 milhão de veículos pelo mundo. No Brasil há 10 anos, possui uma frota superior a 20 mil veículos e uma equipe de 170 colaboradores. A Arval é membro fundadora da aliança global Element-Arval, a maior aliança estratégica da indústria e a líder mundial com 3 milhões de veículos em quase 50 países. Dentro do Grupo BNP Paribas, a Arval se insere na divisão de Retail Banking & Services. www.arvalbrasil.com.br

Fonte: Assessoria

 



NOTÍCIAS RELACIONADAS
07/11/2017
Comissário Carlos Moedas antecipa uma "revolução" na indústria de pagamentos bancários [Roland Berger]
07/11/2017
Lucro da EDP aumenta 86% para 1.147 milhões nos primeiros nove meses do ano [EDP]
07/11/2017
EDP Espírito Santo promoveu oficina de grafite e rimas em Guarapari [EDP]
07/11/2017
Franco | Advogados anuncia expansão no atendimento Penal [Franco Advogados]
06/11/2017
Instituto Tomie Ohtake apresenta exposição com as obras dos vencedores EDP nas artes [EDP]
06/11/2017
Medida Provisória nº 806/17: Instituição de Tributação de Fundos de Investimento Fechados e Alterações na Sistemática de Tributação de Outros Fundos [CPBS]