home > notícias

MUNDO

25/10/2017

Cristiano Ronaldo é eleito o melhor do mundo pela quinta vez e se iguala a Messi

Hegemonia da dupla chega a 10 anos. Nesse período, a liga do país de CR7 teve apenas dois campeões

CR7 venceu a Liga dos Campeões e o Campeonato Espanhol na temporada de 2016/2017

Se o duelo entre Cristiano Ronaldo e Lionel Messi é um torneio à parte, podemos compará-lo ao Campeonato Português. Das sete principais ligas da Europa, só o Portuguesão teve apenas dois times campeões nos últimos 10 anos (Porto e Benfica), ou seja, no mesmo período em que os craques lusitano e português se revezam no trono de melhor jogador do mundo. Com 43,16% dos votos do colégio eleitoral formado por capitães e técnicos das seleções filiadas à Fifa, de jornalistas e dos internautas, o gajo do Real Madrid foi proclamado número 1 pela quinta vez, ontem, em Londres. Ele igualou o recorde do arquirrival do Barcelona. Messi teve 19,25% e Neymar 6,97%.

A hegemonia de Cristiano Ronaldo e Messi não tem precedentes, por exemplo, nos badalados prêmios de MVP dos quatro principais esportes norte-americanos — futebol americano, basquete, beisebol e hóquei sobre o gelo. Ambos se revezam em primeiro e segundo lugar desde 2011. A última vez que eles estiveram próximos de perder a hegemonia foi em 2010. Messi superou Iniesta por 22,65% a 17,36%. O meia havia levado a Espanha à inédita conquista da Copa do Mundo na África do Sul, com direito a gol do título.

Vencedor da Liga dos Campeões como artilheiro e do Campeonato Espanhol na temporada de 2016/2017, Cristiano Ronaldo é o segundo jogador mais velho a conquistar o prêmio de melhor do mundo da Fifa. Perde apenas para Cannavaro. O zagueiro italiano recebeu a estatueta aos 33 anos em 2016. CR7 tem 32. A julgar pelo conteúdo do discurso após ser anunciado por Diego Armando Maradona e Ronaldo e receber o prêmio das mãos do presidente da Fifa, Gianni Infantino, ele ainda pretende desbancar Cannavaro.

“Esse é um momento é único na minha carreira”. Depois de elogiar Messi e Neymar, o trintão mandou um recado aos críticos. “São 11 anos que estou aqui nesse palco. Era algo que eu ambicionava. Isso é resultado de talento e trabalho”, disse em língua portuguesa, para depois discursar em inglês.

Com uma ambição da dimensão de sua técnica, o português é o esportista mais bem pago da história. Pelos próximos quatro anos, ganhará US$ 50 milhões do Real Madrid. Com a norte-americana Nike, fechou um contrato vitalício que pode render US$ 1 bilhão. Sua marca é nome de aeroporto em Portugal, de redes de hotéis, estátuas e dezenas de produtos de marketing. Nas redes sociais, conta com 275 milhões de seguidores, um recorde.

Cristiano Ronaldo teve o reconhecimento do terceiro colocado Neymar. “Foi um jogador que conseguiu tudo nesta temporada, dou os parabéns, tem mérito. É um jogador que está fazendo história no futebol, tem que ser muito respeitado. Tanto ele quanto o Messi são duas grandes figuras do futebol mundial. Estou muito feliz por estar ali entre os três e na luta pelo título”. Finalista pela segunda vez, o camisa 10 da Seleção e do Paris Saint-Germain repetiu a posição de 2015, mas teve uma pequena queda de popularidade. Há dois anos, conseguiu 7,86% dos votos. Nesta eleição, caiu para 6,97%. Na Europa, só foi número 1 para dois países: Andorra e Hungria. Nas Américas, apenas o Brasil, com Daniel Alves, e o Equador nomearam o atacante.

Pela primeira vez, um jogador eleito número 1 do mundo conquistou também o prêmio de melhor técnico do ano. Comandante de Cristiano Ronaldo, o francês Zidane, vencedor em 1998, 2000 e 2003, escreveu seu nome na história. Sob a batuta dele, o Real Madrid conquistou um bicampeonato da Champions League, o que não acontecia no torneio desde os anos 1990. Em 653 dias de carreira, Zidane tem sete títulos.

Duopólio

10 anos de alternância no poder
2017: Cristiano Ronaldo
2016: Cristiano Ronaldo
2015: Lionel Messi
2014: Cristiano Ronaldo
2013: Cristiano Ronaldo
2012: Lionel Messi
2011: Lionel Messi
2010: Lionel Messi
2009: Lionel Messi
2008: Cristiano Ronaldo

Premiados

Melhor jogador: Cristiano Ronaldo
Melhor jogadora: Lieke Martens
Melhor goleiro: Buffon
Melhor técnico: Zinedine Zidane
Melhor técnica: Sarina Wiegman
Prêmio Puskás: Giroud
Melhor torcida: Celtic
Fair Play: Francis Koné
Time do ano: Buffon; Daniel Alves, Bonucci, Sergio Ramos e Marcelo; Modric, Kanté e Kroos; Cristiano Ronaldo, Lionel Messi e Neymar.

Se fosse um campeonato à parte...
Saiba quantos campeões diferentes tiveram os nacionais em 10 anos de hegemonia de CR7 e Messi

» Campeonato Português
Porto e Benfica

»  Campeonato Italiano
Internazionale, Milan e Juventus

»  Campeonato Alemão
Bayern de Munique, Wolfsburg e Borussia Dortmund

»  Campeonato Espanhol
Atlético de Madrid, Real Madrid e Barcelona

»  Campeonato Inglês
Manchester United, Chelsea, Manchester City e Leicester City

»  Campeonato Holandês
PSV, AZ, Twente, Ajax e Feyenoord

»  Campeonato Brasileiro
São Paulo, Flamengo, Fluminense, Corinthians, Cruzeiro e Palmeiras

»  Campeonato Francês
Monaco, PSG,  Montpellier, Lille, Olympique de Marselha, Bordeaux e Lyon

Fonte: DF Superesportes



NOTÍCIAS RELACIONADAS
17/07/2018
Pelos labirintos de Fernando Pessoa
17/07/2018
Prêmio da Música Brasileira divulga lista dos indicados deste ano
17/07/2018
Isabel Minhós Martins é finalista de prémio literário norte-americano
17/07/2018
Summer Campus da Universidade do Algarve: uma experiência para a vida de dezenas de brasileiros
17/07/2018
Companhia de Dança quer Viseu como foco privilegiado de formação
17/07/2018
Algés volta a ser palco do NOS Alive nos próximos cinco anos