home > notícias

MUNDO

16/01/2018

Exposição de moedas e lançamento de livro no Santander Cultural

Considerado o maior acervo de moedas do Rio Grande do Sul, as peças pertencentes a Coleção Santander Brasil ganham dimensão pública por meio de dois novos projetos. A partir de 18 de janeiro, a exposição Brasil numismático – a moeda brasileira de 1822 a 2017, abre para o grande público, e o livro Numismática, fica disponível na Biblioteca do Santander Cultural, além de ser depositado em bibliotecas de instituições culturais, escolares, bancárias e universidades.

A coleção reúne exemplares de vários metais, do ouro ao aço inoxidável, de vários países, do Brasil à Ásia. Os sistemas monetários brasileiros, a partir de 1822, ano em que o Brasil oficialmente torna-se independente de Portugal, estão representados na mostra e na publicação. A ideia é fazer um passeio pelos réis, cruzados, coroas, tostões, cruzeiros e reais, cunhados em diversos metais que trazem governantes do País, as riquezas da fauna e da flora, as belezas naturais, os principais setores da economia nacional e aspectos da história política, cultural, econômica e social.

om a proposta de ampliar a exposição permanente Documentos, papéis, um prédio, muitas histórias, instalada desde 2012 no subsolo do Santander Cultural, a exposição Brasil numismático – a moeda brasileira de 1822 a 2017 está atrelada a uma importante missão: dividir com os visitantes um bem público, ou seja, apresentar mais de 1500 peças carregadas de histórias cujos valores formam o patrimônio material e imaterial da instituição, mas principalmente o retrato do País.

São 17 painéis que pretendem preservar histórias, tempos distintos, regiões próximas e longínquas, com um universo de informações sobre: Anatomia da moeda; As moedas de ouro; As casas da moeda no Brasil; Advento da República; Cruzeiro; Cruzado; Cruzado Novo; Novo Cruzeiro, Cruzeiro Real e Real.

Em sintonia com a mostra, o Santander Cultural acaba de lançar o livro Numismática / Coleção Santander Brasil, primeira publicação de oito volumes sobre a coleção histórica da instituição. Moedas, medalhas, cheques, cadernetas, livretos, livros contábeis, certificados, cédulas, recibos, chapas, fotografias, máquinas, cofres, certidões, chaves, grampeadores, perfuradores, balanças para ouro e para cartas e outros objetos curiosos, estão catalogados nas áreas: bibliografia, documentação, iconografia, maquinaria, medalhística, mobiliário e tesserologia. Neste primeiro livro é possível encontrar moedas de cinco continentes e conhecer em detalhes a nossa história ‒ afinal, essas peças são um dos principais responsáveis por narrar os fatos que hoje conhecemos, da Antiguidade ao mundo contemporâneo.

Fonte: Revista News



NOTÍCIAS RELACIONADAS
13/11/2018
Homenagem a Sophia de Mello Breyner abre Festival Internacional
13/11/2018
Conferência Why Portugal analisa 'estado da arte' da exportação de música portuguesa
13/11/2018
Biografia de José Saramago é apresentada em Lisboa
13/11/2018
Empresas portuguesas com participação recorde na feira Equiphotel em Paris
13/11/2018
Museu do Fado celebra 20 anos com exposição sobre Maria Teresa de Noronha
13/11/2018
Japão recebe evento dedicado a Portugal