home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

14/02/2018

Portugal leva a Milão uma indústria de pele e marroquinaria "renascida"

Portugal leva de domingo a quarta-feira à feira de acessórios Mipel, em Milão, uma indústria de pele e marroquinaria "renascida" e apostada em reposicionar-se nos mercados internacionais, anunciou hoje a associação setorial.

Segundo a Associação Portuguesa dos Industriais do Calçado, Componentes, Artigos de Pele e Seus Sucedâneos (APICCAPS), após "décadas de trabalho exclusivo em regime de subcontratação para as principais marcas internacionais da especialidade", o setor está agora a apostar "no desenvolvimento e produção de artigos de excelência", com marca própria e uma imagem que se quer "jovem", "moderna" e "sofisticada".

"É uma indústria de artigos de pele renascida que a APICCAPS vai apresentar aos mercados externos", afirma o presidente da associação, adiantando que a nova campanha de imagem e de comunicação "pretende reposicionar o setor de artigos de pele nos mercados internacionais".

De acordo com Luís Onofre, "o potencial de crescimento é notório e a aposta nos mercados externos é uma realidade crescente", estando a indústria portuguesa de artigos de pele, em termos empresariais, a atravessar "uma fase muito positiva".

Ana Maria Vasconcelos, da Belcinto, diz estarem a decorrer "várias movimentações de mercado interessantes, nomeadamente com grandes marcas que habitualmente produziam em países como a China ou a Índia a apostarem Portugal", de forma a "arriscarem menos e a realizarem os seus negócios de forma mais segura".

Para Carla Sousa, da Ceancarel, a "boa qualidade, o serviço de eleição e a resposta rápida parecem ser argumentos de peso para as empresas nacionais", mas a APICCAPS aponta também como importante o "aparecimento de novos protagonistas" e "empreendedores" no setor.

Em 2016 o setor de artigos de pele e de marroquinaria exportou 178 milhões de euros, três vezes mais do que os 58 milhões de euros de 2011.

No segmento de "malas", o mais representativo, o crescimento atingiu mesmo os 240% desde 2011, atingindo os 92 milhões de euros no final de 2016, sendo que em novembro de 2017 o valor exportado era já superior à totalidade do ano anterior.

Entre 2011 e 2016 também o número de empresas cresceu - 6%, para 120 - e o número de colaboradores aumentou 58%, para 1.546 pessoas.

De domingo a quarta-feira serão quatro as empresas portuguesas de artigos de pele e marroquinaria que participarão na Mipel, em Milão, onde estarão também 90 congéneres do setor do calçado a integrar a feira internacional Micam.

Fonte: Diário de Notícias



NOTÍCIAS RELACIONADAS
16/07/2018
Portugal pretende retomar lugar no comércio bilateral [Portugal]
16/07/2018
Quer morar em Portugal? Visto de empreendedor é opção [Portugal]
16/07/2018
Sete motivos que levam ao crescimento do comércio eletrônico no Brasil [Brasil]
16/07/2018
Mulheres Empreendedoras vão mostrar sua força nos negócios durante a BMB [Brasil]
16/07/2018
Brasil lidera fluxo de investimento de mais longo prazo entre emergentes [Brasil]
16/07/2018
Empreendedorismo de impacto social cresce no Brasil [Brasil]