home > notícias

MUNDO

22/02/2018

Fátima ajuda a posicionar Portugal como destino aberto ao mundo

“Cada vez mais Fátima tem ajudado a posicionar internacionalmente Portugal como um destino aberto ao mundo, pela tolerância, até porque convivem aqui várias nacionalidades e religiões. Esta é a convicção da secretária de Estado do Turismo.

Ana Mendes Godinho, que falava aos jornalistas à margem dos VI Workshops Internacional do Turismo Religioso, que começou esta quinta-feira em Fátima, e decorrerá até ao fim-de-semana na Guarda, realçou que “Temos desenvolvido um trabalho de estruturação de produto do turismo religioso em Portugal, não só em relação a Fátima, mas também ao nível do Caminho Português de Santiago, os Caminhos de Fátima e o Turismo Judaico”, lembrando a sua recente visita aos Estados Unidos com a comunidade judaica portuguesa “a fazer a promoção da herança judaica em Portugal”.

Para a governante, “cada vez sentimos que o turismo religioso é um factor complementar que leva as pessoas a quererem descobrir Portugal, portanto, há uma curiosidade sobre esta História e este património religioso que temos”, transformando-se “numa forma de diversificar a nossa oferta, até porque grande parte de concentra no interior do país, e também de alargar a nossa actividade turística a todo o ano, com 60% do crescimento das dormidas a acontecer na época baixa, e muito também graças ao calendário de eventos que tiveram lugar em Portugal, e Fátima foi disso exemplo”.

De acordo com a secretária de Estado do Turismo, os números de 2017 demonstram “que foi uma aposta ganha esta diversificação de produtos, mas estamos a trabalhar também na diversificação de mercados”, para acrescentar que o turismo religioso “permite-nos chegar a mercados onde tradicionalmente Portugal não estava presente, tais como a Coreia do Sul, com um aumento expressivo em 2017, mas também as Filipinas, os Estados Unidos da América, Itália, Polónia, Rússia, Ucrânia, Canadá e Israel”, sem no entanto esquecer o potencial do mercado brasileiro.

Ana Mendes Godinho evidenciou a parceria que existe entre o Turismo de Portugal e a ACISO para dinamizar o turismo religioso “agora nesta dupla vertente, englobando não só Fátima como o turismo judaico”, para acrescentar que “temos previsto um programa de acção para 2018 em que o Turismo de Portugal assume uma verba de 150 mil euros para presença em feiras internacionais e deslocações e missões especiais para mercados que o turismo religioso consegue atingir”.

Sobre os Caminhos de Fátima, a secretária de Estado do Turismo afirmou que “foi uma das nossas apostas desde o início, ao nível da dinamização, estruturação do produto e comercialização.

Fonte: Turisver



NOTÍCIAS RELACIONADAS
17/07/2018
Pelos labirintos de Fernando Pessoa
17/07/2018
Prêmio da Música Brasileira divulga lista dos indicados deste ano
17/07/2018
Isabel Minhós Martins é finalista de prémio literário norte-americano
17/07/2018
Summer Campus da Universidade do Algarve: uma experiência para a vida de dezenas de brasileiros
17/07/2018
Companhia de Dança quer Viseu como foco privilegiado de formação
17/07/2018
Algés volta a ser palco do NOS Alive nos próximos cinco anos