home > notícias

MUNDO

19/03/2018

BPI tem uma nova cara… a de Sara Sampaio [Portugal]

Modelo portuguesa assinou um contrato de um ano com a instituição bancária e vai fazer as campanhas publicitárias do BPI.

OBanco BPI foi ao mundo da moda buscar a sua mais recente aposta para publicidade, a modelo portuguesa Sara Sampaio. O contrato com a “supermodelo”, como lhe chama o BPI, tem a duração de um ano.

O anúncio foi feito pela instituição bancária no seu site oficial e pela modelo nas redes sociais. Sara Sampaio esteve dois dias em Portugal a filmar uma campanha publicitária do BPI que será lançada em abril, e que incluirá um investimento multimeios em televisão, digital, rádio, imprensa, mupis e decoração da rede de balcões do Banco.

O que levou à aposta em Sara Sampaio foi o sucesso da modelo, que é "reconhecida pela sua determinação e perseverança, que lhe têm permitido brilhar num meio muito competitivo como o das passerelles internacionais, sem nunca esquecer as suas raízes lusas", explica Filipa Roquette, diretora de comunicação do BPI, num comunicado divulgado pelo banco.

Sara Sampaio assinou contrato com o BPI por um ano.

"Aceitei ser a imagem do BPI pelas mesmas razões que me fizeram ser cliente do Banco: é uma marca credível, inovadora, muito próxima e que oferece confiança. Além disso, agrada-me trabalhar com um banco que, como eu, nasceu na cidade do Porto. Vejo o BPI como um companheiro de viagem, como alguém que está ao nosso lado para nos ajudar a concretizar os nossos sonhos", elucida, por sua vez, Sara Sampaio.

Fonte: Notícias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
21/08/2019
Espetáculos, concertos e leituras de entrada livre no Teatro D. Maria II
21/08/2019
Évora reúne 20 músicos nacionais e estrangeiros em festival internacional
21/08/2019
'Bacurau' e 'Vida Invisível' disputam representar o Brasil no Oscar
20/08/2019
Curso gratuito de cinema arranca em outubro com António-Pedro Vasconcelos
20/08/2019
DGPC aprova projeto do Mercado Time Out Porto
20/08/2019
Número de brasileiros com estatuto de igualdade quase duplica por causa do ensino superior