home > notícias

MUNDO

28/03/2018

Lisboa supera Paris e Londres na qualidade de vida [Portugal]

No ranking das cidades com melhor qualidade de vida, Lisboa encontra-se em 38.º. A capital portuguesa subiu cinco posições em relação à edição anterior da análise “Quality of Living” da Mercer, que envolve destinos dos cinco continentes.

Lisboa supera, assim, cidades como Paris, Londres, Milão, Madrid e Nova Iorque. Em comunicado, a Mercer justifica o bom desempenho da capital com “a melhoria da classificação da categoria associada ao crime na cidade”. Além desta, existem outras nove categorias na base do estudo, incluindo escolas e educação, serviços públicos e transportes, habitação e factores naturais (clima, registo de desastres naturais).

O primeiro lugar do ranking é ocupado por Viena (Áustria) pelo nono ano consecutivo, logo seguida por Zurique (Suíça). Auckland (Austrália) e Munique (Alemanha) partilham a terceira posição, à frente de Vancouver (Canadá), na quinta posição. Do top 10, oito cidades são europeias.

Na América do Sul, Montevideu, no Uruguai, é a mais bem classificada, na 77ª posição. Brasília é a cidade brasileira mais bem avaliada, aparecendo apenas na 108ª colocação. (Giuliana Miranda, Folhapress).

No extremo oposto, encontram-se Sana’a (Iemén), Bangui (República Centro-Africana) e Bagdade (Iraque). Estas são, de acordo com o estudo, as cidades com pior qualidade de vida em 2018.

Um dos objectivos da Mercer ao desenvolver este ranking passa por ajudar as empresas a perceber o que enfrentam  os seus colaboradores expatriados: «Com o aumento da globalização e as alterações demográficas da força de trabalho, atrair e reter pessoas é um dos principais desafios para as empresas nos próximos cinco anos», refere Diogo Alarcão, CEO da Mercer Portugal.

Tiago Borges, responsável pela área de Rewards da Mercer Portugal, acrescenta que «o sucesso de um processo de mobilidade internacional depende muito do bem-estar pessoal e profissional do expatriado, assim como da sua família».,

Saneamento

Pela primeira vez, a Mercer decidiu elaborar também um ranking exclusivamente sobre as condições de saneamento. Neste caso, são analisadas as infra-estruturas relacionadas com a remoção de resíduos e esgotos, níveis de doenças infecciosas, poluição do ar, fornecimento e qualidade de água.

Honolulu (EUA) é a cidade que lidera este ranking. Seguem-se Helsínquia (Finlândia) e Otava (Canadá), ambas no segundo lugar, e Mineapólis (EUA). Auckland (Austrália) fecha o top 5.

Por outro lado, as cidades com piores condições de saneamento são Baku (Azerbeijão), Dhaka (Bangladesh) e Port Au Prince (Haiti).

Fonte: Executive Digest



NOTÍCIAS RELACIONADAS
17/04/2019
ACERVO EM TRANSFORMAÇÃO: MUSEUM OF CONTEMPORARY ART CHICAGO NO MASP
17/04/2019
Seminário promove debates sobre o cenário cultural, artístico e político no Brasil
17/04/2019
Há dez obras de arte portuguesas em exposição em dez municípios no Alto Minho
17/04/2019
Feira do Livro do Porto homenageia Eduardo Lourenço em setembro
17/04/2019
Entradas em museus e monumentos da DGPC gratuitas na próxima 5.ª feira
17/04/2019
Galerias romanas vão ser museu. E abrir mais vezes por ano