home > notícias

ASSOCIADOS

02/04/2018

Neto do fundador da Nutrinveste assume liderança da Sovena [Sovena]

Tem o mesmo nome do avô e assume agora a liderança da Sovena. Jorge de Melo que era até agora vice-presidente passa a ser o CEO da empresa de azeites.

Jorge de Melo, neto do fundador da Nutrinveste (que tinha o mesmo nome), assumiu a presidência executiva da Sovena, empresa de azeites do grupo industrial.

Em comunicado, é divulgado que o até agora vice-presidente passa a CEO da Sovena, sucedendo a António Simões. Jorge de Melo está na Sovena desde 2006. 

Formado em gestão pela Universidade Católica, esteve ligado à consultoria e gestão de empresas na área do grande consumo em Portugal e nos Estados Unidos.

Jorge de Melo, citado no comunicado, diz que a aposta da inovação nos últimos anos e a recuperação do olival alargou a missão da Sovena, que, por isso, tem agora novos desafios "que irei enfrentar com toda convicção que me tem motivado até aqui". 

Traça já como compromisso "levar o azeite mais longe e imprimir uma nova dinâmica a esta actividade".

A Sovena detém as marcas Oliveira da Serra e Fula em Portugal, Andorinha no Brasil, Soleada e Fontoliva em Espanha, e Olivari nos EUA e noutros países europeus, africanos e asiáticos. Em 2017 o volume de vendas da empresa foi superior a 200 mil toneladas de azeite, atingindo uma facturação de 1,5 mil milhões de euros, com 80% a ser feito fora do país. A empresa exporta para mais de 70 países, estando presente fisicamente em Portugal, Espanha, EUA, Brasil, Tunísia, Marrocos e China. Emprega mais de 1.300 pessoas.

Fonte: Jornal de Negócios



NOTÍCIAS RELACIONADAS
16/07/2018
Como se planejar para compra de moeda [Business Portugal]
16/07/2018
Delta Cafés com gestão florestal responsável [Delta Cafés]
16/07/2018
TAP lança TAP Flight Pass com descontos para clientes frequentes [TAP]
16/07/2018
Como estender o visto de turista em Portugal? [Nacionalidade Portuguesa]
16/07/2018
Vamos para o ajuste? [Reliance]
16/07/2018
Lei de Proteção de Dados Pessoais brasileira é aprovada pelo Senado [Cescon Barrieu]