home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

28/05/2018

Portugal lidera subidas no ranking das economias mais competitivas

Na Europa Ocidental, a maioria dos países desceu no ranking, à exceção de França, Itália e Portugal. O nosso país foi, aliás, o que mais posições subiu.

A economia portuguesa subiu seis posições no ranking das economias mais competitivas a nível mundial, o IMD World Competitiveness Ranking, que foi apresentado esta quarta-feira. A lista é composta por 63 países, dos quais apenas três da Europa Ocidental estão a subir no ranking, sendo eles França (28.º), Itália (42.º) e Portugal (33.º).

O ranking conta com a colaboração portuguesa da Porto Business School e destaca o desempenho da economia portuguesa, já que foi a que mais posições subiu na tabela. França e Itália subiram três e duas posições, respetivamente.

De acordo com um comunicado a que o Notícias ao Minuto teve acesso, foram avaliadas quatro dimensões: performance económica, eficiência governamental, eficiência nos negócios e infraestruturas.

A lista inclui também os cinco principais fatores-chave que mais peso têm na atratividade da economia portuguesa: a competitividade dos custos, a mão-de-obra qualificada, a qualidade das infraestruturas, a mentalidade aberta e atitude positiva, bem como o elevado nível de educação.

Quais são os principais desafios para Portugal?

O mesmo relatório aponta ainda os principais desafios para a competitividade da economia portuguesa para este ano, com destaque para a redução do défice público de forma estrutural de modo a reduzir a dívida pública e adquirir um excedente permanente.

São ainda desafios assegurar a estabilidade do sistema bancário e do mercado de capitais, bem como interromper/congelar as reformas previstas para o mercado de trabalho, que irão diminuir a atratividade para a mão de obra jovem e qualificada.

Os mais competitivos

Este ano há uma novidade. Apesar de os dois primeiros lugares pertencerem aos mesmos países, há uma troca de posições. Isto, porque os EUA passaram para o 1.º lugar e Hong Kong desceu para 2.º. Para completar os primeiros cinco lugares seguem-se Singapura (3º), Holanda (4º) e Suíça (5º), sendo que apenas Singapura mantém a posição do ano anterior.

No contexto da Europa Oriental, a maioria das economias veem o seu posicionamento melhorado, mas na Europa Ocidental o cenário é o inverso, com a maioria dos países a descer no ranking, à exceção de França, Portugal e Itália.

Fonte: Notícias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
18/12/2018
Portugal terá 45% da energia consumida com origem em renováveis até 2030 [Portugal]
18/12/2018
Turismo será fundamental para evolução da atividade e do emprego [Portugal]
18/12/2018
Terminal de cruzeiros de Leixões bate novo recorde de turistas [Portugal]
18/12/2018
Balança tem superávit de US$ 918,351 milhões na segunda semana de dezembro [Brasil]
18/12/2018
Douro ajudou a abrir o mapa turístico de Portugal e duplicou dormidas [Portugal]
18/12/2018
China é principal destino das exportações brasileiras em novembro [Brasil e China]