home > notícias

MUNDO

17/07/2018

Summer Campus da Universidade do Algarve: uma experiência para a vida de dezenas de brasileiros

Brasileiros relatam experiência em curso gratuito de verão na universidade portuguesa

“Uma Universidade grande e muito bonita, praias espetaculares, cidade maravilhosa.” Quem o diz é Pâmela Monteiro, que saiu de São Paulo para participar do Summer Campus da Universidade do Algarve, que ocorreram de 2 a 6 de julho e de 9 a 13 de julho. Elogiando a forma como foi recebida, “de braços abertos”, a aluna considera que esta experiência, vivida aos 17 anos, “não tem preço” e que marcará para sempre a sua vida”.

Nesta 5ª edição dos cursos de verão, a Academia algarvia apostou na internacionalização, disponibilizando 40 vagas, totalmente gratuitas, para alunos do Ensino Médio Brasileiro, que se juntaram a cerca de 250 alunos do Ensino Secundário, provenientes de quase todo o país, para frequentarem mais de duas dezenas de cursos, em diversas áreas de estudo. Do Brasil, vieram alunos de São Paulo, Rio Grande do Sul, Brasília, Manaus, Maranhão, Pernambuco, Rio de Janeiro e Paraná.

Beatriz Mazzoni, 16 anos, e Felipe Leal, 17 anos, são brasileiros e encontraram-se pela primeira vez na Universidade do Algarve. Ela veio de São Paulo, ele do Rio de Janeiro. Ambos se inscreveram no curso de verão “Encontro com o Mar”. Se Beatriz está certa do percurso acadêmico que quer seguir, Felipe viu as suas certezas desvanecerem-se. Cursar Biologia Marinha na UAlg é o desejo de Beatriz, “portanto este curso de verão é uma antecipação do que quer seguir”. Se até chegar à Academia algarvia Felipe queria Oceanografia, “conhecendo a UAlg, o campus, os laboratórios, a faculdade e a cidade”, este carioca balança: “estou bem tentado a vir para aqui para fazer Biologia Marinha, estou gostando muito!”.

Beatriz destaca as experiências em laboratório, como as que realizaram com microalgas, e os desportos náuticos na Ria Formosa. Felipe adorou todas as saídas, como a visita ao Mercado Municipal de Faro, que lhe permitiu ficar a saber mais sobre as várias espécies de pescado e sobre a sua qualidade.

“Foi incrível”, salienta Beatriz. A tranquilidade de Faro e o fato de poder passear nas ruas em segurança não passaram despercebidas a esta brasileira de São Paulo. “Foi muito legal, não tenho palavras!” Felipe também se mostra encantado: “é tudo muito tranquilo, a todo o canto que eu vou fico maravilhado, cada lugar é mais bonito que o outro”!

Caio Campos tem 17 anos e também está pela primeira vez em Portugal. Veio de São Paulo para Lisboa, onde ficou durante quatro dias. Gostou muito da capital, mas ficou rendido à beleza do Algarve e de Faro. “Gostei de Lisboa, mas Faro é muito mais bonita”. Refere que aqui encontrou uma conjugação de fatores perfeita. “Praias lindas, uma Universidade com boas infraestruturas, ótimo acolhimento e uma cidade muito acolhedora”.

Também os alunos portugueses se mostram agradecidos e enriquecidos com esta experiência. É o caso de Bruno Rodrigues, que terminou o 12º ano e veio de Lisboa para frequentar o curso “Transforma uma ideia num negócio de sucesso”. Quer seguir Gestão e considera que este curso de verão está a ser “espetacular”. Sobre a dinâmica do grupo, refere que a troca de experiências  foi “muito interessante” e “enriquecedora”. Recomenda estes cursos a “100%” e admite que a UAlg poderá ser uma “hipótese para o futuro”. A frequentar o mesmo curso está Francisco Pinto, que veio de Leiria. Considera que estes cursos estão bem doseados, já que aliam a componente letiva, ao lazer e ao desporto. Aconselha vivamente esta experiência.

Além das atividades letivas e experimentais variadas, da parte da manhã, estes cursos tiveram ainda uma componente desportiva, da parte da tarde, que engloba surf, SUP, batismo de mergulho, bodyboard, canoagem, jogos de praia, na ilha de Faro. Em tempo de férias, os alunos também tiveram atividades lúdicas e culturais.

Totalmente gratuitos para os alunos brasileiros, incluindo alojamento e refeições, foram financiados pelo projeto “Algarve is Our Campus - Study and Research in Algarve”, cofinanciado pelo Programa Operacional Regional do Algarve - CRESC Algarve 2020, através do Sistema de Apoio a Ações Coletivas - Internacionalização. Este projeto tem como objetivo promover e reforçar a notoriedade e atratividade da Universidade do Algarve e da Região, através da implementação de ações que visam a internacionalização e o consequente aumento do número de estudantes, docentes e investigadores internacionais.

A UAlg triplicou o número de estudantes brasileiros. Em 2014/15 estudavam na UAlg cerca de 240, e no ano letivo que está a terminar estudam cerca de 700 brasileiros, num universo de quase oito mil alunos, representando aproximadamente 9% dos alunos da UAlg e mais de 50% dos estudantes internacionais, num universo de cerca de 1400, provenientes de 70 nacionalidades. Nos últimos quatro anos, o crescimento foi de 190% ou seja o número triplicou, fazendo com que a UAlg, percentualmente, esteja no Top Nacional na escolha dos estudantes brasileiros. Já em 2018/2019 prevê-se que estudarão na UAlg quase 900 alunos de nacionalidade brasileira.

INFORMAÇÕES PARA A IMPRENSA

Rodrigo Dias Gomes – Cunha Vaz Brasil
rdg@cunhavaz.com | (11) 2776-1920

Fonte: Assessoria



NOTÍCIAS RELACIONADAS
14/08/2018
Leiria Global: conheça melhor um dos distritos portugueses e suas potencialidades
13/08/2018
Campo Maior acredita que Festas do Povo vão receber 'selo' da UNESCO em 2019
13/08/2018
Mogadouro leva à cena peça de homenagem a escritor Trindade Coelho
10/08/2018
Homenagem a Cruzeiro Seixas e mais de 600 obras nos 40 anos da Bienal de Cerveira
10/08/2018
Fadista Amália Rodrigues retratada em arte urbana no Brejão
09/08/2018
Gosta de fotografia e está por Lisboa? Este desafio é para si