home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

01/08/2018

Produção renovável abastece 38% do consumo em julho [Portugal]

A produção renovável abasteceu 38% do consumo nacional, mais saldo exportador, em julho e 57% desde o início do ano, segundo os dados da REN -- Redes Energéticas Nacionais.

Desde janeiro, o índice de produtibilidade hidroelétrica anual situou-se em 1,17, enquanto o índice de produtibilidade eólica registou 1,03, ambos acima da média histórica (1).

Entre janeiro e julho, a produção renovável abasteceu cerca de 57% do consumo, dos quais 27% de energia hidroelétrica, 23% de eólica, 5% de biomassa e 1,5% de fotovoltaica.

Por sua vez, no mesmo período, a produção não renovável abasteceu os restantes 43% do consumo, repartido pelo gás natural (25%) e pelo carvão (18%).

Segundo a REN, o saldo de trocas com o estrangeiro foi exportador, equivalendo a 7% do consumo nacional.

Em julho, o efeito das temperaturas "abaixo dos valores normais para esta altura do ano", levou o consumo de energia elétrica a registar uma evolução homóloga "negativa", com menos 0,8%.

No final do mesmo mês, a variação acumulada anual situou-se em 2,9%.

Já o mercado de gás natural continuou a registar "uma tendência de redução do consumo", devido à quebra no segmento de produção de energia elétrica.

Nos primeiros sete meses do ano, o consumo de gás natural registou uma variação de menos 7,6%, em comparação com o mesmo período do ano anterior, potenciada por uma contração de 28% no mercado elétrico.

Fonte: Notícias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
13/08/2018
Etanol cai em 17 Estados e no DF; preço médio recua 0,99% no País [Brasil]
13/08/2018
Bruxelas anuncia contrato de cabo de fibra ótica entre Portugal e Brasil [Portugal e Brasil]
13/08/2018
Macau importou de Portugal mais 29% em produtos no 1º semestre [Portugal]
10/08/2018
Crescimento da construção volta a acelerar em junho, para 4% [Portugal]
10/08/2018
Mulheres do Norte aceleram subida do nível de emprego nacional [Portugal]
09/08/2018
Mudança na classe 1 das portagens vai acabar com discriminação no setor [Portugal]