home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

04/09/2018

Baseville - A marca de roupa portuguesa que é sustentável a 360º [Portugal]

Da junção entre a preocupação com o ambiente e a paixão pela moda, nasceu uma marca de vestuário que assenta na qualidade, na consciência ambiental e na inovação.

Num período de desemprego e por necessidade, a ideia de criar a marca de roupa básica sustentável e 100% portuguesa surgiu por duas amigas, e aliaram a preocupação com o ambiente e a moda. Ambas sentiam que existia uma lacuna no mercado no que diz respeito a uma marca inteiramente nacional (com o know-how e expertise da produção portuguesa), que se dedicasse inteiramente a básicos e a peças essenciais ao dia-a-dia, simples.

«O nome Baseville surgiu de uma ideia romântica daquilo que nós gostaríamos de ser, a casa do guarda-roupa. O sítio onde vamos sempre que precisamos do essencial para vestir», começa por explicar Ana Costa, a fundadora da marca.

Ana Ferreira, também fundadora da marca, admite que a moda nunca foi uma área que a cativasse muito, mas quando aliada à sustentabilidade torna o desafio muito mais interessante. Às Anas juntou-se, recentemente, Filipa Sequeira para tratar da comunicação da marca.

A marca assenta em três valores: qualidade, sustentabilidade e inovação. «Fomos procurar fornecedores 100% nacionais que tivessem processos de produção eco-friendly, com menores consumos de água e de energia», explica Ana Costa. A coleção é feita de apenas de três cores. As básicas: branco, cinzento e preto. «A nossa essência é o eco-design. Usamos matérias-primas premium para garantir durabilidade e ciclos de vida mais elevados».

Outra das particularidades da marca, que conta com o apoio do Centro Tecnológico CITEVE, é a certificação OEKO TEX dos seus fornecedores. «Significa que durante o processo de produção das malhas, do tingimento, da confeção e das etiquetas não existem substâncias nocivas à saúde que possam passar para nós», explica Ana Costa.

Segundo a criadora, «não faria sentido criar uma marca de raiz que não fosse sustentável a 360º graus. O nosso objetivo é entregar às nossas clientes peças com um pé no futuro».

Este pé no futuro está associado ao serviço de embalagens reutilizáveis recorrendo à RePack, o único fornecedor internacional da marca porque não havia em Portugal o serviço que as satisfizesse.

As embalagens têm uma etiqueta que deve ser colocada do lado de fora assim que a cliente recebe a encomenda. Depois basta colocar o pacote nos correios. A embalagem é enviada para a origem para ser verificada e limpa e volta a entrar no circuito. São permitidas 20 reutilizações.

As peças estão à venda online, em www.baseville.pt, e também em algumas lojas físicas em Lisboa, Monsaraz e Lagos.

Fonte: Revista de Portugal e das Comunidades



NOTÍCIAS RELACIONADAS
15/10/2018
Lisboa prevê investir 37 milhões de euros em habitação no próximo ano [Portugal]
15/10/2018
Atenção, startups. Câmara de Lisboa vai dar 30 bilhetes para o Web Summit [Portugal]
15/10/2018
Moody’s eleva rating de Portugal e país volta a ser grau de investimento [Portugal]
15/10/2018
Portugal tem a «confiança, reconhecimento e credibilidade» dos mercados internacionais [Portugal]
15/10/2018
Brasil está bem para resistir a choques, diz Goldfajn para FMI [Brasil]
15/10/2018
Comércio varejista cresce 1,3%, diz pesquisa do IBGE [Brasil]