home > notícias

MUNDO

09/10/2018

Segunda edição da iniciativa Arte em São Bento

Arte em São Bento 2018

Pelo segundo ano consecutivo, a Residência Oficial do Primeiro-Ministro, no Palacete de São Bento, em Lisboa, acolhe uma seleção de obras de arte portuguesa contemporânea, entre pintura, fotografia e escultura.

A partir de 5 de outubro de 2018 e até final do ano, a Residência Oficial estará aberta ao público todos os domingos, apresentando meia centena de obras de artistas portugueses, provenientes do Museu de Arte Contemporânea de Elvas - Coleção António Cachola, com curadoria de João Pinharanda.

Inaugurada em 2017, a iniciativa Arte em São Bento propõe uma trajetória inédita por coleções portuguesas de arte contemporânea, em regime de rotatividade anual, na Residência Oficial.

Todos os anos, a 5 de outubro, esta casa abre as suas portas a uma coleção diferente. Depois da Coleção Serralves em 2017, este ano a Residência Oficial dá lugar a uma seleção de obras do Museu de Arte Contemporânea de Elvas – Coleção António Cachola, dedicada exclusivamente à arte contemporânea portuguesa, com uma atenção muito particular à criação mais atual.

 

Não se trata de uma exposição, como num museu ou numa galeria. As obras estão instaladas nas principais salas da Residência Oficial, desde as mais públicas — sala de receção, sala de audiências, sala de jantar — a outros espaços de trabalho, ajustando-se à funcionalidade de cada lugar.

Desde junho de 2016, os jardins do Palacete de São Bento estão abertos à população todos os domingos, com entrada gratuita. A partir de outubro de 2018, o acesso do público estende-se às salas principais da Residência, que também estão disponíveis para visitas ao domingo até final do ano, entre as 10h00 e as 17h00.

A inauguração da Arte em São Bento – Coleção António Cachola 2018 terá lugar na sexta-feira, dia 5 de outubro de 2018, às 15h00, e será aberta ao público. O programa inclui também um concerto da Orquestra Jazz de Évora nos jardins da Residência.

Com esta iniciativa, pretendemos valorizar a cultura, garantir que o património cultural e artístico do país é celebrado e acessível a todos os cidadãos.

Fonte: XXI Governo – República Portuguesa



NOTÍCIAS RELACIONADAS
15/10/2018
São portuguesas e foram "extraordinárias" no seu tempo. Sabe quem são?
15/10/2018
Uma das Sete Maravilhas do Mundo, Cristo Redentor completa 87 anos
15/10/2018
CAV de Coimbra explora tema do trabalho em nova exposição
15/10/2018
Associação Aldeias Históricas de Portugal promove cimeira internacional de turismo inédita
15/10/2018
'Foi Deus' é a canção portuguesa mais votada para o primeiro Cancioneiro da UE
15/10/2018
Uma 'antologia mínima' para descobrir ou redescobrir Fernando Pessoa