home > notícias

ASSOCIADOS

12/02/2019

Saiba qual influência da alta do dólar nos seus investimentos [Claritas Investimentos]

Apesar de se tratar se uma moeda estrangeira, a alta do dólar impacta nosso modo de vida e afeta diretamente todos os setores da economia brasileira!

Embora o preço de produtos vitais, como alimentos e combustíveis e até mesmo a atividade industrial do país seja influenciado pela oscilação do dólar, boa parte da população ainda não entende esse efeito.

Portanto, se você faz parte desse grupo, continue a leitura e descubra por que o dólar influencia tanto a economia brasileira e conheça o efeito que ele exerce sobre seus investimentos!

POR QUE O PREÇO DO DÓLAR É IMPORTANTE PARA A ECONOMIA BRASILEIRA?

Devido à credibilidade que os Estados Unidos da América adquiriram ao longo dos anos, sua economia forte se tornou uma espécie de porto seguro para investidores, o que levou sua moeda a ser amplamente utilizada ao redor do mundo. Graças a isso, a maioria dos negócios internacionais utilizam a moeda americana.

Por esse motivo, sempre que o Brasil adquire artigos importados, como o trigo utilizado na fabricação diária de pães, ele precisa pagar em dólar. Além disso, quando exportamos algum produto, o pagamento também será recebido na moeda americana.

O resultado desse sistema, então, é: quando a alta do dólar acontece, todos os produtos importados ficam mais caros, o que eleva a inflação e reduz o poder de compra do brasileiro. Além disso, quando a alta do dólar ocorre, os produtos brasileiros que são exportados ficam mais competitivos e mais baratos nos países onde estão sendo vendidos. Como é mais rentável para as empresas exportadoras vender estes produtos para outros países, a redução da oferta destes itens no mercado interno eleva os preços dos produtos no Brasil. O lado positivo é que as empresas exportadoras apresentam aumento de rentabilidade e podem investir mais no Brasil.

É importante considerar, também, que muitas empresas brasileiras têm dívidas na moeda americana, mesmo que faturem em reais. Desse modo, quando o dólar fica mais caro, seus débitos também aumentam. Dependendo do nível desse custo, a empresa pode até chegar à falência!

QUAIS ASPECTOS INFLUENCIAM O PREÇO DO DÓLAR?

Os aspectos que afetam o preço do dólar são diversos. Eles abrangem fatores como crises econômicas e políticas, a desaceleração da economia americana e a elevação de sua taxa básica de juros.

Considerando que a economia dos EUA é vista como  a mais segura, não é de surpreender que os investidores prefiram confiar seus aportes a aplicações em títulos desse país. Para arrecadar esse capital estrangeiro, países como o Brasil precisam entregar taxas de juros elevadas, ou serão deixados de lado.

Na época em que a taxa de juros americana era baixa, esse procedimento era, de certo modo, mais simples. Mas agora que o país vem aumentando sua taxa de juros, um grande número de investidores ao redor do mundo tem adquirido sua moeda para confiar a eles seus investimentos. Esse movimento eleva o preço do dólar e desvaloriza outras moedas ao redor do mundo, como o real.

COMO A VARIAÇÃO DO DÓLAR INFLUENCIA INVESTIMENTOS?

A alta do dólar influência de diversos modos os investimentos no Brasil. É provável que os fundos cambiais, que costumam ter um rendimento pré-fixado somado à variação do câmbio, sejam as primeiras aplicações a serem afetadas pelas altas e quedas do dólar. Isso porque sua rentabilidade está diretamente interligada ao desempenho da moeda.

Mas os efeitos da variação cambial também exercem influência de outras maneiras sobre os investimentos. Continue lendo e saiba mais.

RENDA FIXA

Considerando que, para conter a alta do dólar e a fuga do capital externo do país, o Banco Central tem a prática de aumentar a taxa de juros, a variação da moeda estrangeira também influencia os investimentos de renda fixa no Brasil.

Isso acontece porque a taxa básica de juros (Selic), que funciona como seu indexador, é elevada. O CDI, que a acompanha, sofre a mesma variação.

Portanto, é fácil presumir que a alta do dólar torne a renda fixa mais rentável. Existe, porém, uma pequena falha nesse raciocínio, relacionada ao retorno real do investimento.

Embora as aplicações de renda fixa entreguem uma taxa de juros mais elevada, para atrair o investidor estrangeiro, a alta do dólar também aumenta a inflação, o que reduz o poder de compra.

Por esse motivo é necessário que o investidor considere a inflação acumulada no período e a subtraia da taxa de juros que está sendo cobrada a fim de conhecer o rendimento real de sua aplicação.

RENDA VARIÁVEL

Quando o preço do dólar se eleva, as empresas brasileiras que trabalham com importação sofrem, pois precisam pagar mais caro por insumos e produtos, o que reduz sua margem e influencia negativamente o preço de suas ações.

Uma vez que a alta do dólar ainda gera a inflação, o que acarreta crises, não é exagero dizer que os preços de todas as ações podem sofrer alterações.

Empresas que trabalham com exportação, porém, têm a possibilidade de ampliar suas margens, pois estão recebendo em uma moeda mais valorizada. Graças a isso, suas ações costumam ter bons desempenhos mesmo nesses momentos.

Por esse motivo, é normal que, em épocas de grande variação cambial, investidores mais experientes assumam posições defensivas em empresas de grande rendimento em dólar.

Quando a alta do dólar tem fim e seu preço começa a se estabilizar e cair, porém, a situação muda e empresas importadoras começam a entregar um resultado melhor. Ao passo que a inflação cai, junto ao dólar, o desempenho das empresas como um todo no mercado de ações também começa a melhorar.

Ao considerar o ciclo de variações no preço do dólar e a dificuldade em prevê-lo, os fundos de investimento multimercado, que têm a prerrogativa de investir em ativos distintos, obtêm uma maior possibilidade de adaptação.

Por isso, eles contam com o potencial para entregar resultados nas mais diversas situações, o que faz deles uma opção interessante de investimento para quem deseja se proteger das oscilações da moeda americana.

A alta do dólar tem o potencial para influenciar de forma efetiva os mais diversos setores da economia brasileira e esse fato apresenta efeitos em todas as áreas da vida de seu povo.

Portanto, para se proteger de possíveis variações no câmbio, o investidor precisa estar atento à alta do dólar para alocar seu capital da melhor maneira possível na situação! Contar com a ajuda de profissionais capacitados é muito útil nesse momento.

Fonte: Claritas Investimentos



NOTÍCIAS RELACIONADAS
20/03/2019
IOF-câmbio: recursos mantidos no exterior (solução de consulta 246) [Chiarottino e Nicoletti Sociedade de Advogados]
20/03/2019
Dados digitais: o que é feito com nossas informações na internet quando morremos? [Opice Blum]
20/03/2019
São Paulo recebe exposição de artesanato português contemporâneo [Cunha Vaz]
20/03/2019
EDP nas Escolas vai beneficiar 1.900 alunos em São Paulo [EDP]
20/03/2019
André Jordan Group firma parceria com a Oaktree [Belas Clube]
20/03/2019
Da desconsideração da personalidade jurídica e a Reforma Trabalhista [Franco Advogados]