home > notícias

ASSOCIADOS

13/02/2019

Trabalhar em Portugal: como conseguir o visto e quanto custa morar lá? [Nacionalidade Portuguesa]

Recentemente, o Dr. Flavio Martins, sócio da Nacionalidade Portuguesa e da Martins & Oliveira concedeu uma entrevista para a InfoMoney à respeito do assunto “Trabalhar em Portugal”. Confira abaixo como foi esta entrevista e os melhores pontos a serem destacados por nós para você que pretende morar e trabalhar em Portugal.

Trabalhar em Portugal

A matéria escrita pela InfoMoney aborda o assunto com muitas informações relevantes. Ao longo desta, são mostrados os aumentos na demanda dos brasileiros em procurar trabalho em Portugal.

Segundo o Consulado Geral de Portugal em São Paulo, o interesse pelos vistos para trabalhar em Portugal aumentaram 46% em um ano. Isso devido ao constante envelhecimento da população, assim como a 3° colocação do país no quesito “mais seguro”. Em seguida, o Dr faz uma breve explicação dos vistos mais procurados e mais recomendados. Confira a baixo:

  1. Visto de Trabalho D1 – Para quem exercerá atividade profissional no país.
  2. Visto de Empreendedor D2 – Para quem deseja empreender, criar ou ver sua empresa crescer no país.
  3. Visto de Titulares de Rendimento D7 – Para quem já possui renda no Brasil (aposentadoria, investimentos ou aluguéis) e deseja viver em Portugal.
  4. Golden Visa – Para quem deseja investir no país.

Visto D1

Este visto é recomendado pelo Dr. Flavio para quem deseja trabalhar em Portugal e já possui uma promessa ou um contrato de trabalho no país. Para tanto, existem diversos sites que é possível fazer a busca do emprego:

“Flavio também aconselha que você entre em contato com empresas portuguesas nas quais poderia contribuir e apresente o seu currículo. Em Portugal, as de mercado imobiliário, turismo e principalmente tecnologia são as de maior demanda”.

Em seguida, é apresentada a opção feita por muitos brasileiros de ficarem 90 dias em Portugal procurando emprego lá. Esta estratégia, além de ser falha e pouco efetiva, apresenta riscos de ilegalidade no país caso exceda o prazo de 90 dias.

Visto D2

O Dr Flavio comenta na sequencia sobre o Visto de Empreendedor. Este é normalmente procurado por médicos, advogados ou profissionais prestadores de serviços.

Tal visto demanda uma declaração emitida alguma ordem portuguesa. Como por exemplo a Ordem de Advogados de Portugal, para os advogados.

Ainda comenta:“Na maioria das vezes a pessoa já possui uma empresa no Brasil, a intenção é abrir uma filial em território europeu”.

Visto D7

O visto D7 é destinado àqueles que desejam morar em Portugal com os rendimentos gerados no Brasil. Este visto exige uma comprovação de renda (não salarial) de no mínimo 600,00 Euros (equivalente a R$2.580,00). A demanda deste visto é grande pela facilidade e rapidez do processo.

Assim que o visto é concedido, o brasileiro pode se mudar para Portugal, solicitar junto ao SEF a Autorização de Residência, e a validação do seu diploma. Estando assim, apto à trabalhar em Portugal.

Golden Visa

Por último, o Dr Flávio comenta sobre o Golden Visa. Este é designado aos investidores brasileiros que pretendem focar na União Européia. O Golden Visa tem muitas vantagens para o investidor, porém há também muitas exigências.

Para ler a matéria completa clique aqui.

Fonte: Nacionalidade Portuguesa e Assessoria



NOTÍCIAS RELACIONADAS
20/03/2019
IOF-câmbio: recursos mantidos no exterior (solução de consulta 246) [Chiarottino e Nicoletti Sociedade de Advogados]
20/03/2019
Dados digitais: o que é feito com nossas informações na internet quando morremos? [Opice Blum]
20/03/2019
São Paulo recebe exposição de artesanato português contemporâneo [Cunha Vaz]
20/03/2019
EDP nas Escolas vai beneficiar 1.900 alunos em São Paulo [EDP]
20/03/2019
André Jordan Group firma parceria com a Oaktree [Belas Clube]
20/03/2019
Da desconsideração da personalidade jurídica e a Reforma Trabalhista [Franco Advogados]