home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

20/03/2019

Dormidas de turistas aumentaram 4,7% para três milhões em janeiro [Portugal]

O setor do alojamento turístico registou três milhões de dormidas em janeiro deste ano, um aumento de 4,7% face ao período homólogo e de 3,2% em relação a dezembro de 2018, de acordo com o INE.

O Instituto Nacional de Estatística (INE), que com estes dados inicia a divulgação de uma nova série mensal, conclui ainda que, no primeiro mês do ano, os alojamentos contabilizados (hotelaria, alojamento local com 10 ou mais camas e turismo no espaço rural/de habitação) receberam 1,3 milhões de hóspedes, o que corresponde a uma variação homóloga de 7,2% e a um aumento de 4,6% face a dezembro do ano passado.

Em destaque estiveram as dormidas de residentes, "que cresceram [em termos homólogos] 8,2% (+0,9% em dezembro)", face às de não residentes, com um aumento de 3,1% (+4,6% em dezembro).

O INE revelou ainda que a estada média dos turistas em janeiro, de 2,38 noites, reduziu-se em 2,3% face ao mesmo período do ano passado, sobretudo no caso dos não residentes, em que caiu 2,5%.

"A taxa líquida de ocupação-cama (28,4%) aumentou 0,2 pontos percentuais (p.p.) em janeiro (-0,5 p.p. em dezembro)", lê-se no documento.

"Os proveitos aceleraram, tendo no total apresentado um crescimento de 8,7% (+7,7% em dezembro) e atingiram 162,7 milhões de euros. Os proveitos de aposento (114,3 milhões de euros) cresceram 8,2% (+6,3% em dezembro)", de acordo com a mesma nota do INE.

O organismo detalhou ainda que "o rendimento médio por quarto disponível (RevPAR) situou-se em 24,4 euros em janeiro, o que se traduziu num aumento [homólogo] de 4,9% (+1,6% em dezembro)".

A área metropolitana de Lisboa foi a que registou o RevPAR mais elevado, fixando-se nos 41,3 euros. "Neste indicador são de destacar os crescimentos no Alentejo (+18,6%) e Algarve (+12,7%)", adiantou o INE.

A mesma nota dá conta de que a evolução do RevPAR foi "maioritariamente positiva entre as diversas tipologias e respetivas categorias".

O INE destaca que "os crescimentos ocorridos no turismo no espaço rural e de habitação (+15,4%), hotéis-apartamentos (+14,4%), apartamentos (+12,5%) e aldeamentos turísticos (+11,5%)".

O conjunto das pousadas e quintas da Madeira bem como os hotéis registaram os valores mais elevados neste indicador (42,9 euros e 29,3 euros, respetivamente) e no alojamento local, o RevPAR apurado pouco oscilou (-0,1%).

Em termos de mercados emissores, "em janeiro, assinalam-se os crescimentos registados pelos mercados chinês (+30,4%), norte-americano (+23,9%), canadiano (+14,7%) e irlandês (+11,3%)", salientou o INE.

Fonte: Notícias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
15/10/2019
Empresas portuguesas estão mais cientes da importância da cibersegurança [Portugal]
15/10/2019
Governo quer fomentar desenvolvimento econômico na Amazônia [Brasil]
15/10/2019
Web Summit. Paddy Cosgrave prevê 70 mil participantes e 1.800 startups [Portugal]
15/10/2019
Entidades comemoram sucesso de leilão de petróleo [Brasil]
15/10/2019
Programa Mar 2020 financia 118 projectos de aquicultura sustentável [Portugal]
15/10/2019
Pesquisa mostra aumento das intenções de compra na Black Friday [Brasil]