home > notícias

ASSOCIADOS

26/03/2019

Governo de São Paulo realiza evento, ao lado de USP e EDP, para apresentar plano de restauração do Museu do Ipiranga [EDP]

Empresa, que é a primeira patrocinadora máster da recuperação, com investimento de R$ 12 milhões, quer mobilizar iniciativa privada em torno do projeto

São Paulo, 26 de março de 2018 – O governador de São Paulo, João Dória, realizou nesta terça, 26, um evento no Palácio dos Bandeirantes para apresentar o projeto de restauração do Museu do Ipiranga. Ao lado da Universidade de São Paulo (USP), a EDP, empresa que atua em toda a cadeia de valor do setor elétrico, convidou a iniciativa privada a se mobilizar em torno da missão de devolver o Ipiranga à população. A Companhia foi a primeira a anunciar, em janeiro, o patrocínio máster à recuperação, com um investimento de R$ 12 milhões por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. “O Museu do Ipiranga tem uma importância histórica incontornável para o País, e também para Portugal. Na qualidade de maior investidor português no Brasil, com uma trajetória de mais de 20 anos por aqui, a EDP não poderia ficar de fora deste importante investimento para preservação do nosso patrimônio histórico e cultural, à semelhança do que estamos fazendo com o Museu da Língua Portuguesa”, diz Miguel Setas, presidente da EDP no Brasil. O evento contou com a presença de empresários e de Jorge Cabral, embaixador de Portugal no Brasil.   

Durante a reunião, foi apresentado o projeto arquitetônico do Museu após a obra, que tem duração prevista de 30 meses. Além da adequação às normativas atuais de infraestrutura, acessibilidade, segurança e sustentabilidade, o edifício será ampliado em 5 mil metros quadrados. A nova área proporcionará ao público novas facilidades, como área de exposições temporárias, auditório, salas para ações educativas, café e loja.  Areinauguração está programada para 2022.

“Queremos contribuir e colocar o Museu em ordem para celebrar os 200 anos da Independência do Brasil, com este patrimônio restaurado. Temos esta missão e o comprometimento em ajudar nesta recuperação para os brasileiros de forma geral e também para toda a comunidade da língua portuguesa. Pois é uma obra que atende a todos que tem orgulho da origem lusitana. Fico muito feliz pelo sentimento pátrio de recuperação, e por Portugal dar um belíssimo exemplo com a EDP, que foi a primeira empresa que aceitou prontamente o nosso convite,” declarou o governador João Doria.

“A participação da iniciativa privada é fundamental para concretização desse grandioso e necessário projeto para a renovação do Museu do Ipiranga.  O apoio da EDP sinaliza uma nova etapa para o Museu do Ipiranga e para a Universidade no que se refere às formas de sustentabilidade financeira do Museu daqui em diante, para que ele possa cumprir de forma plena sua missão de pesquisa, cultural e educativa,” destaca Solange Lima, Docente e diretora do museu do Ipiranga. 

Museu que desperta paixões

Composto por um acervo de mais de 450 mil peças, entre objetos, documentos iconográficos e textuais do século XVI até meados do século XX, o Museu do Ipiranga é fundamental para a compreensão da sociedade brasileira. O Museu foi aberto ao público em 1895 no edifício-monumento que ficou pronto em 1890.  O prédio de arquitetura neoclássica marca o local onde teria acontecido a proclamação da Independência do Brasil, realizada em 1822, por D. Pedro I, às margens do riacho Ipiranga. Uma das obras mais conhecidas de sua coleção é o quadro Independência ou Morte, pintado em 1888 pelo artista Pedro Américo.  Fechado desde 2013, esse espaço cultural recebia uma média de 350 mil visitantes anuais.

Compromisso com o patrimônio cultural

A EDP acredita em apoiar a cultura e a arte dos países que falam português e evidenciam a riqueza e a diversidade do idioma, o mais usado no hemisfério sul do planeta. A valorização da língua é uma das bandeiras da Companhia, que garantiu o maior patrocínio à reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, em São Paulo: um investimento de R$ 20 milhões até 2019.

Para levar a experiência do Museu a todo o País, a EDP criou a exposição itinerante “A Energia da Língua Portuguesa”. Instalada em um caminhão, a mostra rodou o Brasil, levando cultura e informação sobre a língua a mais de 23 mil visitantes nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Bahia e Ceará. Ainda nessa frente, a Empresa foi apoiadora cultural da 25ª Bienal Internacional do Livro em São Paulo e co-patrocinadora da Festa Literária Internacional de Paraty (FLIP).

Sobre a EDP Brasil

Com mais de 20 anos de atuação, a EDP é uma das maiores empresas privadas do setor elétrico a operar em toda a cadeia de valor. A Companhia, que tem mais de 10 mil colaboradores diretos e terceirizados, atua em Geração, Distribuição, Transmissão, Comercialização e Serviços de Energia. Possui seis unidades de geração hidrelétrica e uma termelétrica, e atende cerca de 3,4 milhões de clientes pelas suas Distribuidoras em São Paulo e no Espírito Santo. Recentemente, tornou-se a principal acionista da CELESC, em Santa Catarina. No Brasil, é referência em áreas como Inovação, Governança e Sustentabilidade, estando há 13 anos consecutivos no Índice de Sustentabilidade Empresarial (ISE) da B3.

Fonte: Assessoria



NOTÍCIAS RELACIONADAS
13/08/2019
Desburocratização das Regras de Segurança e Saúde no Trabalho [Menna Barreto]
13/08/2019
Aneel define redução da tarifa de energia da EDP no Espírito Santo [EDP - Energias do Brasil]
13/08/2019
FaceApp e a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais Brasileira [Scharlack Advogados]
13/08/2019
Consultoria DevOps: vale a pena o investimento? [Claranet]
13/08/2019
3 semanas na Ilha de São Miguel nos Açores – tudo o que você precisa saber [Nacionalidade Portuguesa]
13/08/2019
Como Investir Certo em Treinamentos Empresariais [Gi Group Brasil]