home > notícias

MUNDO

02/05/2019

Reabertura do Museu da Língua Portuguesa prevista para 2020

Projeto de reconstrução do Museu da Língua Portuguesa vai ser entregue em dezembro

O projeto de reconstrução do Museu da Língua Portuguesa, edificação histórica localizada no centro da cidade brasileira de São Paulo que foi destruída por um incêndio em 2015, será entregue até fim de dezembro.

A informação foi confirmada à agência Lusa pela responsável do projeto, Larissa Graça, que acompanhou hoje o presidente da EDP Brasil, Miguel Setas, e um grupo de jornalistas numa visita guiada pelas obras no edifício que alberga o museu. "As obras no prédio devem acabar em outubro. O projeto de museologia, que consiste na instalação do mobiliário, equipamentos e do acervo, estará concluído até dezembro", afirmou.

O restauro da fachada, do telhado e de parte do teto, destruídos pelo fogo, já estão finalizados. Na fase final da obra, é percetível que a área que vai abrigar o acervo permanente do Museu da Língua Portuguesa vai acomodar equipamentos de segurança e de combate ao fogo, entre outros.

Grande parte das características originais do edifício, projetado originalmente pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, foram mantidas, mas foi acrescentado um elevador que vai dar acesso a um terrado exterior, antes inacessível, onde será instalado um café.

O presidente da EDP Brasil, Miguel Setas, explicou à Lusa que o conteúdo do Museu da Língua Portuguesa também terá novidades. "O museu renovado terá precisamente uma leitura mais abrangente do impacto da presença da língua portuguesa no mundo", disse.

"Deixaremos de ter um museu focado exclusivamente na língua portuguesa do Brasil, nos vários sotaques e regionalidades daqui, para ter conteúdos que ligam o português falado no Brasil aos vários países do mundo que adotaram a língua portuguesa", acrescentou.

A EDP é uma das principais parceiras da reconstrução do museu brasileiro, relação que Miguel Setas espera que se mantenha após a conclusão das obras. "Cerca de um terço da obra [Notes:de restauração] está sendo custeada pela EDP Brasil. Quando o museu for reaberto esperamos continuar esta parceria", frisou Setas."O museu vai precisar de um conjunto de empresa privadas que sejam seus patrocinadores ou seus patronos. Acho que este papel, de patrono do museu, a EDP poderá assumir. Isto ainda não está negociado, mas já foi conversado e é algo que continuaremos a discutir", acrescentou.

Embora as obras estejam a aproximar-se do fim, ainda não há uma data definida para a reinauguração do Museu da Língua Portuguesa, que está fechado ao público desde dezembro de 2015.

O governador do Estado de São Paulo, João Dória, disse à Lusa que reabertura deverá acontecer no primeiro semestre de 2020.

Na visita às obras, Larissa Graça e Miguel Setas destacaram que a escolha da data de reinauguração será decidida pelo Governo de São Paulo, mas disseram acreditar que deverá ocorrer ainda no primeiro trimestre de 2020.

Equipamento cultural idealizado para promover a língua usando conteúdos audiovisuais e interativos, o Museu da Língua Portuguesa já realizou exposições em homenagem a grandes escritores como Fernando Pessoa, Machado de Assis, Clarice Lispector, Cora Coralina, Jorge Amado e Oswald de Andrade.Depois do incêndio de 2015, o museu promoveu algumas exposições itinerantes no Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde e Moçambique.

A EDP Brasil investiu, em quatro anos, cerca de 20 milhões de reais (4,5 milhões de euros) na restauração do local. O projeto tem um orçamento de 80 milhões de reais (18 milhões de euros) e foi financiado por parcerias estabelecidas entre o Estado de São Paulo e as organizações Globo, EDP Brasil e o Banco Itaú.

Fonte: SIC Notícias



NOTÍCIAS RELACIONADAS
15/10/2019
Governo de SP inaugura MIS Experience com exposição sobre Da Vinci
15/10/2019
Mais de 400 iniciativas culturais na 4.ª edição do Festival 365 Algarve
15/10/2019
Exposição Pinacoteca - León Ferrari: Nós não sabíamos
15/10/2019
Ornatos Violeta com segunda data no Porto e concerto em Lisboa
15/10/2019
Publicações narram trajetórias ilustres na arquitetura brasileira
15/10/2019
Teatro do Bairro Alto reabre e aposta na inclusão e experimentalismo