home > notícias

ASSOCIADOS

07/05/2019

7 dicas para mudar de carreira depois dos 30 [Gi Group]

Investir na transição de carreira depois dos 30 anos vem se tornando uma prática cada vez mais comum entre aqueles que buscam a realização de um sonho ou um recomeço no mercado de trabalho, seja por escassez de oportunidades, a extinção de um cargo ou até o fim de uma carreira. Mas os especialistas costumam considerar essa mudança como algo normal e saudável para continuar evoluindo, pois promove o crescimento pessoal e profissional.

Trata-se de um passo claramente importante e disruptivo, e que oferece desafios significativos; para começar, o público dessa faixa etária geralmente já possui responsabilidades pessoais e expectativas financeiras que podem dificultar a transição. Além disso, grande parte das empresas exige experiência prévia na função ou oferece salários abaixo do esperado por um profissional já com uma carreira anterior consolidada.

Esses são alguns dos motivos pelos quais a mudança na carreira profissional exige um profundo planejamento, muita determinação e disposição para se reinventar e correr riscos. Veja agora sete recomendações fundamentais para quem quer recomeçar:

Conheça seu verdadeiro propósito

A mudança na trajetória profissional pode não ser tão simples. Portanto, é importante identificar qual o tipo de atividade e a área que se sente mais realizado e o motive a fazer cada vez mais.

Analise o mercado que deseja trabalhar

Pesquise sobre a área em que deseja atuar, trocando informações com colegas e pessoas com experiência, para entender se de fato o mercado escolhido é do jeito que imagina, se as funções estão de acordo com o que procura e atendem seu propósito.

Esteja aberto a mudanças

Desenvolva a capacidade de gostar do desconhecido e de se adaptar ao novo ambiente corporativo, regras, procedimentos e mercados diferentes do que está habituado.

Prepare-se financeiramente

A mudança pode demorar. Então guarde uma reserva em dinheiro para investir na formação e conseguir se sustentar enquanto não aparece uma oportunidade de trabalho na área escolhida.

Faça networking

Uma rede de contatos é importante para trocar informações e encontrar oportunidades para adquirir experiência.

Destaque seus pontos fortes

Para compensar a falta de experiência, destaque no currículo e entrevistas as suas qualidades e características que possam ser valorizadas pelas empresas, como resiliência, capacidade de trabalhar em equipe, disciplina, liderança, paixão por resultados e habilidade em atendimento ao público.

Invista na capacitação

Uma pessoa não precisa ficar presa a uma profissão a vida toda, mas a formação deve ser contínua. Estude sempre para se atualizar, adquirir habilidades e conhecimentos que ajudem a aperfeiçoar seu trabalho.

Por mais que possa parecer complexa e, em alguns casos, até dramática, não se desespere: com um planejamento cuidadoso, paciência, foco e força de vontade você seguramente atingirá seus objetivos na transição profissional. Siga as dicas acima, converse muito com pessoas da área e boa sorte!

Fonte: Gi Group



NOTÍCIAS RELACIONADAS
05/11/2019
Outubro Rosa BP: BP realiza oficina de turbantes africanos [BP - A Beneficência Portuguesa de São Paulo]
05/11/2019
Óleo no litoral do Nordeste Brasileiro. Quem paga essa conta? [Brasil Salomão e Matthes Advocacia]
05/11/2019
As condições gerais do acordo para pagamento de débitos fiscais da medida provisória 899/19 (“MP do contribuinte Legal”) [Cardillo & Prado Rossi Soc. Adv]
05/11/2019
A Arbitragem em Contratos da Administração Pública [Diamantino Advogados]
05/11/2019
5 erros de recrutadores durante o processo seletivo [AVANCE AUTHENT RH]
05/11/2019
Como a computação quântica afetará nossas vidas daqui dez anos? [Acti-Solução Máxima em TI]