home > notícias

MUNDO

03/07/2019

Portugal já tem 18 medalhas de ouro no Dance World Cup

As bailarinas e os bailarinos portugueses em competição nas finais do Dance World Cup já conquistaram 18 medalhas de ouro.

 

As provas, que estão a decorrer em Braga, juntam milhares de pequenos e jovens dançarinos, que competem em dezenas de categorias, que vão do ballet ao hip hop.

Carolina Costa, bailarina portuguesa de 12 anos que se tem destacado nos últimos anos com diversas conquistas em provas internacionais, tem já na sua conta pessoa três das medalhas ganhas para Portugal. Uma a solo e duas em provas de conjunto.

Outros bailarinos do Conservatório internacional de Ballet e Dança Annarella Sanchez, onde estuda Carolina Costa, foram também agraciados com o ouro. Pedro Marques conquistou também o primeiro lugar numa prova de ballet a solo, ( e outra de prata) assim como Maria Margarita Fernandes e Tomás Ferreira (em Contemporânea). A escola de Leiria conquistou também outras medalhas de ouro, como a de Catharina de Castro, em Solo Moderna.

Mas houve ainda outras escolas a vencer provas. Mafalda Regado, da Academia de Bailado Paulo VI, conseguiu o ouro em mini-solo ballet. Afonso Coelho, da DiArteDance venceu em Mini Hip Hop. Gustavo Oliveira, Academia GimnoArte, venceu em Solo Jazz.

A Flash Li Dance School, a Academia Annarella e a ARCA Dance Studio também conquistaram ouro em provas coletivas.

Ao final dos primeiros três dias, segundo os resultados oficiais, Portugal conseguiu ainda 12 medalhas de bronze e 12 medalhas de ouro.

Fonte: Jornal de Notícias



NOTÍCIAS RELACIONADAS
21/08/2019
Espetáculos, concertos e leituras de entrada livre no Teatro D. Maria II
21/08/2019
Évora reúne 20 músicos nacionais e estrangeiros em festival internacional
21/08/2019
'Bacurau' e 'Vida Invisível' disputam representar o Brasil no Oscar
20/08/2019
Curso gratuito de cinema arranca em outubro com António-Pedro Vasconcelos
20/08/2019
DGPC aprova projeto do Mercado Time Out Porto
20/08/2019
Número de brasileiros com estatuto de igualdade quase duplica por causa do ensino superior