home > notícias

NEGÓCIOS E ECONOMIA

03/09/2019

Consumo de gás natural cresce 3,3% em agosto [Portugal]

O consumo de gás natural cresceu 3,3% em agosto, face ao período homólogo de 2018, devido à elevada utilização das centrais a gás natural para a produção de energia elétrica, informou hoje a REN.

A Redes Energéticas Nacionais (REN), responsável pela gestão global do Sistema Elétrico Nacional e do Sistema Nacional de Gás Natural, acrescentou que, no segmento de produção de energia elétrica, o consumo de gás natural registou uma variação homóloga de 6,7%, enquanto que no segmento convencional a variação foi de 0,5%.

Já nos primeiros oito meses do ano, o consumo de gás natural registou uma variação anual homóloga de 3,2%, com crescimentos de 9,2% no mercado elétrico e de 0,5% no mercado convencional.

Relativamente ao consumo de energia elétrica, as temperaturas próximas de valores médios para agosto causaram uma quebra de 4% (com correção dos efeitos de temperatura e dias úteis a queda foi de 0,7%) face ao mesmo mês de 2018, quando, pelo contrário, as temperaturas ficaram muito acima dos valores normais.

Quanto ao consumo de energia elétrica acumulado anual registou, no final do mês em análise, uma quebra homóloga de 2% (0,8% com correção dos efeitos de temperatura e número de dias úteis).

Os dados da REN mostram ainda que a produção de energia renovável foi responsável pelo abastecimento de 40% do consumo nacional em agosto, a não renovável abasteceu 45% e os restantes 15% foram abastecidos com recurso a importação.

O clima seco que se tem verificado causou, segundo a REN, a fixação dos índices de produtibilidade hidroelétrica e eólica abaixo da média nos primeiros oito meses do ano, com o primeiro a situar-se em 0,59 (média histórica de 1) e o segundo em 0,97 (média histórica também igual a 1).

Também neste período, a produção repartiu-se de forma semelhante pelas fontes renováveis e não renováveis, com cerca de 45% cada, sendo os restantes 10% abastecidos com recurso a importação.

Nas renováveis, as eólicas abasteceram 24% do consumo, as hidroelétricas 14%, a biomassa 5% e as fotovoltaicas 2,3%, desde o início do ano até ao final de agosto.

Nas não renováveis o gás natural abasteceu 31% e o carvão 13%, nos primeiros oito meses do ano.

Fonte: Noticias ao Minuto



NOTÍCIAS RELACIONADAS
21/01/2020
Indústria de fundos no Brasil cresce em 2019 e atinge R$ 5 trilhões em patrimônio [Brasil]
20/01/2020
Bancos nacionais vão a Portugal buscar grandes fortunas e proteção do Brexit [Brasil]
20/01/2020
REN propõe novos investimentos de 645 milhões de euros na rede elétrica [Portugal]
20/01/2020
Com queda de juros, portabilidade de crédito imobiliário dispara 175% [Brasil]
20/01/2020
Transporte gratuito Combus vai abranger todo o munícipio de Oeiras [Portugal]
20/01/2020
Modernização do troço ferroviário entre Elvas e Caia em fase de conclusão [Portugal]